Tudo o que você precisa saber sobre o Doutor Estranho


Stephen Vincent Strange surgiu nos quadrinhos pela primeira vez em 1963 através da série "Strange Tales", na edição de número 110. O personagem destacou-se dos demais pela origem quase única dos poderes e abriu as portas para lado místico Marvel nas HQs. Agora ele chega aos cinemas com a mesma função, porém com a responsabilidade maior de fazer esse lado místico ser estabelecido com o mesmo sucesso das HQs.

Antes de ganhar o título de Mago Supremo, Strange era um renomado neurocirurgião de Nova York — seu interesse na medicina parte de sua irmã com câncer terminal —, dito por muitos como arrogante. Entretanto, sua fama dentro na medicina chega ao fim quando ele sofre um acidente de carro que afeta os nervos de sua mão, deixando-as trêmulas. Revoltado, querendo uma cura e seus dias de glória de volta, Stephen parte numa grande jornada.

Diversas possíveis soluções são tentadas, porém sem sucesso algum. Em um bar, ouvindo uma conversa alheia, o ex-neurocirurgião fica sabendo de um Ancião (nas HQs é um homem, enquanto no cinema é uma mulher, interpretada por Tilda Swinton) que reside no Tibete e que poderia dar sua tão sonhada cura. Porém, ao chegar lá, Stephen Strange não a obtém e descobre algo maior que a própria medicina, ciência e tudo conhecimento pelo homem.

"Doutor Estranho", 2016.

Ao entrar em contato com o Ancião, Strange descobre sobre as artes místicas, dimensões paralelas de realidade, e diversas outras coisas de explodir a cabeça. Sabendo do grande potencial mágico que o médico tinha, o Ancião o treina, fazendo com que futuramente se torne seu sucessor e ganhe o título de Mago Supremo, sendo então um dos personagens mais foderosos da Marvel.

O Doutor Estranho tem alguns artefatos bem marcantes. O mais importante deles é o Olho de Agamotto, que gera rajadas de energia e protege Stephen — no filme, o artefato será o Tempo dentre as Jóias do Infinito. Temos também o livro de Vinshanti: é através dele que o personagem aprende a maioria dos feitiços. E por último, sua capa de Levitação, que dispensa o uso de magia por ter "vida própria" — pelos trailers, ela deve entrar como uma espécie de "alívio cômico".

Antes mesmo de cogitarem um grande filme para o personagem, o Doutor Estranho já esteve em outras mídias além das histórias em quadrinhos. Em 78, ele quase ganhou uma série de TV pela Universal, porém com o fracasso do telefilme/piloto, a ideia logo foi descartada. Além do material para a televisão, Stephen Strange já apareceu em diversos jogos como Ultimate Marvel vs. Capcom 3

Como já foi falado, a criação do Doutor Estranho abriu portas para o lado místico da Marvel. Foi através dele que foram inseridos conceitos surtados, diga-se de passagem, a ideia de dimensões paralelas e uma pegada bem psicodélica. Os trailers já deixaram claro que a distorção de dimensões/realidade estarão presentes e alguns posteres brincaram bastante com cores vibrantes e o forte lado psicodélico.

"Doutor Estranho", 2016.

Assim como na época de sua estreia nas quadrinhos, o personagem chega aos cinemas com a responsabilidade de estabelecer um universo totalmente novo e crível dentro do que já fora estabelecido. Com a interpretação do ótimo Benedict Cumberbatch, apoiado em um grande elenco, um visual beirando a "Inception", porém mais colorido e despirocado, é quase certo de que a produção seja um grande sucesso.

Tecnologia do Blogger.