JoJo nos fala sobre vir ao Brasil em 2017, sua amizade com Alessia Cara, CD da Solange e mais

Dez anos separam o último disco de Jojo do seu novo trabalho, “Mad Love.”, e passada uma conturbada relação com sua antiga gravadora, a cantora chega disposta a reconquistar o espaço que possuía com o hit “Too Little Too Late”, buscando ainda encontrar novos fãs, com parcerias que vão do rapper Wiz Khalifa, dono de um dos maiores hits do ano passado, à revelação desse ano e sua amiga, Alessia Cara.



“Mad Love.”
foi inicialmente promovido pelo single “Fuck Apologies.” e, para a surpresa dos próprios fãs da cantora, estreou entre os mais vendidos dos EUA, mas depois de tanto tempo em espera, o caminho a ser percorrido por Jojo ainda é longo e, graças a sua gravadora no Brasil, Warner Music, tivemos a oportunidade de ter uma conversa com a moça sobre tudo isso e mais um pouco.


Confira a entrevista completa abaixo:

It Pop: Oi, Jojo! Eu sou o Gui, do site brasileiro It Pop, e primeiramente queria te agradecer pela oportunidade e confessar que estou muito nervoso, porque sou um grande fã do seu trabalho e é uma honra poder conversar com você.
JoJo: Oh, muito obrigado, querido! É um prazer conhecê-lo!

It Pop: Vamos lá? Você passou um bom tempo longe dos holofotes, mas agora está de volta às paradas com “Mad Love”. Pode falar um pouco sobre como está se sentindo com esse retorno?
JoJo: Eu diria que estou aliviada. Ver esse projeto sendo lançado agora faz eu me sentir como se estivesse fora de mim, e agora o disco está aí, para os meus fãs. Depois de toda a demora, me sinto aliviada, e é maravilhoso porque, como você disse, se passou muito tempo antes desse terceiro álbum e muitas coisas aconteceram. O que eu mais tenho sentido é alivio e gratidão.

It Pop: A gente percebeu que o CD “Mad Love.” traz pontos finais no fim de todos os títulos, você tem alguma explicação pra isso?
JoJo: É interessante. Eu tenho uma tatuagem na minha mão, que diz ‘truth.’, com um ponto final após a palavra. E, pra mim, é como se isso desse força à definição da palavra. Acredito que pontuá-las desse jeito as tornam mais significativas, pois meio que conclui a sua definição.

It Pop: “Vibe.” é uma música que tem chamado a atenção dos fãs e, muito provavelmente, será uma aposta da gravadora para single, mas nós precisamos pedir pra que você lance “I Can Only.” nas rádios em algum momento. Você já tem ideia sobre qual faixa sucederá “Fuck Apologies”?
JoJo: Não, nós estamos tentando focar na divulgação de “Apologies” por enquanto. “Vibe.” é uma música dançante e eu a amo, mas não diria que é a direção que eu quero tomar no meu próximo single. “I Can Only.” é muito boa também; tenho minhas possibilidades e sei a direção que quero seguir, mas acho que devemos continuar promovendo “Apologies”.

It Pop: Alessia Cara, Wiz Khalifa e Remy Ma colaboraram no “Mad Love.”, como foi trabalhar com eles? 
JoJo: Eu fiz poucas colaborações na minha carreira, então essas parcerias experimentais é algo que, definitivamente, eu quero fazer mais vezes. Alessia é uma pessoa que se tornou uma grande amiga e, sem dúvidas, eu a amo. Ela tem mostrado algo único ao mundo e é tão lindo, poderoso e importante. Eu acredito que isso [a parceria] começou quando a conheci, no backstage de um show, tivemos um tempo juntas e ela contou que cresceu ouvindo minhas músicas e era uma grande fã. Quando ela estava na cidade, eu havia voltado aos estúdios, fazendo esse álbum, e mostrei essa canção que ela realmente adorou. 



It Pop: Nós perguntamos aos nossos leitores, quanto aos artistas que eles gostariam de te ver trabalhando, e eles mencionaram Demi Lovato, Kesha e Azealia Banks. Podemos considerar a possibilidade?
JoJo: Oh, claro! Com certeza! Eu estou super aberta. Por que não? Demi é uma cantora incrível. E as outras também são ótimas, por que não?

It Pop: No Brasil, também temos uma cantora pop bem famosa, chamada Anitta, já ouviu falar?
JoJo: Quem? [Repetimos o nome] Hum, não, acho que não...
It Pop: Ela é da mesma gravadora que você no Brasil e achamos que a sonoridade dela combina bastante com esse seu novo trabalho.

It Pop: Algo que nos perguntaram bastante: você tem planos de se apresentar no Brasil com seu novo álbum? Nós amaríamos que sim!
JoJo: Sim! Eu estive no Brasil há algum tempo e foi um momento incrível, então eu realmente quero muito voltar! Eu espero que isso aconteça em 2017, mas quero, sim, voltar ao Brasil, e aproveitar mais tempo na América do Sul. Não tenho aqui uma data para te dizer agora, mas espero que isso aconteça o quanto antes.

It Pop: Sua sonoridade mudou bastante de “Too Little Too Late” para o que conferimos hoje com “Mad Love.”. Quais foram as principais inspirações para esse trabalho?
JoJo: Minhas maiores influências têm sido as coisas que tenho vivido. Eu tive alguns namorados ao longo dos últimos anos e, definitivamente, isso influenciou minhas composições. Meu pai faleceu e isso também me deu muito o que escrever. Mudanças na vida significam mudanças no álbum, então, quando eu voltei aos estúdios, no começo desse ano, tinha uma série de refrãos e letras que eu gostaria que refletissem sobre esse tempo.



Eu e meus produtores nos sentamos e falamos coisas como “sobre o que cantaremos hoje?”, então busquei uma forma da minha música representar o que eu sou hoje, sem tentar colocar pra fora nenhum personagem. Musicalmente, eu diria que minhas influências são também meus maiores ídolos, como Aretha Franklin, Etta James, Janet Jackson, Aaliyah, são artistas que se destacam além de sua música e me inspiram sempre que estou trabalhando em novas canções.

It Pop: E você tem alguma música favorita nesse disco?
JoJo: Eu realmente amo “Edibles.”. Essa música tem um fator que é especial pra mim, ela é maravilhosa, e, realmente, minha música favorita para cantar ao vivo, tanto por conta de sua letra quanto a mensagem que carrega. Minha favorita é “Edibles.”.

It Pop: Qual seu álbum favorito desse ano, com exceção do seu próprio?
JoJo: Meu disco favorito do ano? Hum... Deixa eu pensar... “A Seat At The Table”, da Solange!



It Pop:
Ele é realmente incrível. Por fim, gostaria que nos falasse sobre o quanto mudou da jovem Jojo para a mulher que você se tornou e o que podemos esperar do seu trabalho daqui pra frente?
JoJo: Eu acho que passei por uma evolução natural, como qualquer pessoa dos 13 aos 25, mas só agora caiu a ficha de que sou uma mulher, diferente da adolescente de ontem, e que as coisas mudaram bastante. Talvez a maior mudança tenha sido aprender a ser realmente grata por ser uma vitoriosa todos os dias e eu também acho que minhas músicas precisam compartilhar essas experiências, de uma forma que posso levá-las para outras pessoas que também precisem ouvir isso.

It Pop: É isso aí! Mais uma vez, muitíssimo obrigado, Jojo, e esperamos te ver no Brasil o quanto antes!
JoJo: Obrigado, eu quero muito voltar! Precisamos nos ver por aí!

***

Gente, ela disse que a gente precisa se ver, seria meu sonho? Mas vamos manter  a calma e seguir o protocolo: o disco “Mad Love.” está na íntegra pelo Spotify, incluindo a parceria com Alessia Cara, “I Can Only.”, e o single carro-chefe com Wiz Khalifa, “Fuck Apologies.”. 

Ouçam como se não houvesse amanhã, porque trabalho bom precisa ser divulgado e enaltecido:

Tecnologia do Blogger.