Tony Bennett ataca novamente: músico pode se juntar à Lady Gaga no palco do Super Bowl


Infelizmente, a gente não está brincando.

Depois de ter lançado o "ARTPOP" em 2013, que não obteve os resultados esperados, Lady Gaga se juntou ao Tony Bennett para lançar o "Cheek To Cheek", álbum de jazz com o objetivo de limpar sua imagem. Todos conhecemos essa história, não é mesmo? Mas isso tudo ficou no passado e a Era Jazz morreu, certo? Aparentemente, não.

Com um álbum pop (ou não) a caminho, Gaga vive uma boa fase da sua carreira e nesse mês foi confirmada como atração do intervalo do Super Bowl, o maior evento esportivo dos Estados Unidos e um dos maiores do mundo.

Pensaríamos que essa seria uma oportunidade perfeita para que a americana fizesse um grande espetáculo, com muita dança, muito figurino, afinal, é o halftime do SuperBowl! Mas a ideia de Lady Gaga não é bem essa. Segundo o New York Daily News, ela quer muito ter o Tony entre seus principais convidados:

A prioridade dela é colocar o Tony no show. O problema seria encaixar um artista mais clássico como ele no show super pop que ela está planejando, mas Tony está enérgico e tem uma das maiores vozes de todas - um dueto entre eles seria um dos maiores momentos da história das performances do halftime.

Seria?

Só nos resta chamar a Duny, porque tá difícil. Lady Gaga, mulher, esquece o jazz!


Além de Tony Bennett, pode ser que Gaga esteja pensando em trazer os Rolling Stones. É mesmo a maior rockeira que você respeita.

O "Joanne", novo álbum da cantora, que pode ser pop, rock, country, jazz, indie ou tudo isso junto, chega dia 21 desse mês.
Tecnologia do Blogger.