“3%”, a primeira série brasileira da Netflix, ganhou novas prévias BEM animadoras


E vai ter série brasileira lançada pela Netflix, sim! Finalmente a empresa de streaming vai disponibilizar em sua plataforma uma produção nacional pra gente viciar com (ainda mais) gosto. E, contrariando o senso comum, que poderia esperar uma série voltada para a comédia, algo mais comum no nosso país, a Netflix vai trazer uma distopia para o público brasileiro.

Chamada de "3%", a série mostra um mundo pós-apocalíptico onde, em um lugar não especificado do Brasil, a grande maioria da população vive de maneira muito precária, com pouca água, comida e energia em uma área chamada Continente. A única chance de melhorar de vida é participar do chamado Processo. Assim, quando o cidadão atinge os 20 anos de idade, ele pode entrar para a seleção e, quem sabe, passar a viver no Mar Alto, único local onde há oportunidades de vida digna. O problema é: somente 3% dos inscritos passam no Processo, que vai testá-los com provas físicas e psicológicas, além de colocá-los diante de dilemas morais.



Na nova prévia lançada ontem (19), o Ezequial, criador do Processo interpretado pelo ator João Miguel, fala sobre como esse sistema é justo e incorruptível. Será? Apostamos que não é nada disso. 



Curioso para saber mais? "3%" é originalmente baseada em uma websérie brasileira de mesmo nome criada por Pedro Aguilera, que tem só três episódios e está todinha disponível no YouTube. A Netflix comprou os direitos e chamou o cineasta uruguaio Cesar Charlone, indicado ao Oscar de Melhor Fotografia em 2004, por Cidade de Deus, para dirigir a adaptação. E, para além da direção, no elenco nós temos o próprio João Miguel, além de Bianca Comparato, Mel Fronckowiak, Michel Gomes, Zezé Motta, Vaneza Oliveira, Rodolfo Valente, Rafael Lozano, Viviane Porto e mais. Tá bom pra você?

Juntando os vídeos lançados e a sinopse, podemos ver que a série vai tocar em um assunto importante e muito discutido na nossa sociedade atual: meritocracia. E, é claro, vai fazer várias críticas veladas a esse sistema, ao estilo de distopias como a própria saga Jogos Vorazes. Não esperávamos nada menos da Netflix, não é mesmo? Por isso, pelo elenco e pela produção da maior plataforma de streamings do mundo, a gente não pode deixar de falar o quão animados estamos para "3%". Não só é incrível ver uma série inteiramente brasileira ser produzida pela Netflix, como também é uma oportunidade ótima para falarmos de temas polêmicos que pautam nosso no dia a dia e que muitos ainda não dão atenção.

A série chega a plataforma de streaming no dia 25 de novembro e a gente mal pode esperar para ver "3%" meter o dedo na ferida.
Tecnologia do Blogger.