De um jeito que você não esperava, “Perfect Illusion”, da Lady Gaga, finalmente está entre nós

Demorou, mas chegou. Lady Gaga aprendeu a lição com seus últimos trabalhos e, prestes a começar a promoção de seu novo álbum, sucessor de “ARTPOP”, fez o máximo de silêncio que pode.

Sem muito alarde, eis que seu site oficial anunciou o single “Perfect Illusion” e, daí em diante, houve mistério até o começo dessa semana, quando ela confirmou a sua data de lançamento: 9 de setembro, também conhecido como hoje.

Embora a cantora tenha falado pouco sobre esse novo trabalho, os nomes ao redor da faixa fizeram questão de fazer isso por ela. “Perfect Illusion” é uma música produzida por Kevin Parker, do Tame Impala, com Mark Ronson e Bloodpop, e por mais que os primeiros ouvintes da faixa tenham prometido um novo hino para as pistas, a música foge bastante das nossas expectativas, ainda que seja bastante interessante.

No lugar do eletrônico do “ARTPOP”, “Illusion” traz de volta o rock de “Born This Way”, mas sem toda aquela sonoridade suja, poluída, agora limpa sob a mesma perspectiva em que lidamos com discos como o “Currents”, do Tame Impala, com a diferença de que, ao invés da voz quase dormente de Kevin, o que temos são os poderosos vocais de Gaga.

Numa relação com faixas de seus materiais anteriores, diríamos que “Perfect Illusion” é a junção de “Electric Chapel”, “MANiCURE” e “Applause”, e embora seja bastante linear, é daquelas que te conquistam após umas três ou quatro audições, tendo como ápice a ascensão gradual de seus refrões.

Em meio a dominação alternativa das rádios pop, dentro de um ano em que Rihanna fez cover de Tame Impala e Beyoncé foi produzida por James Blake, “Perfect Illusion” apenas pega o bonde andando. Mas é muito bom ouvir a voz de Gaga em algo novo depois de tanto tempo.

Tecnologia do Blogger.