Taylor Swift ganha o prêmio ‘Taylor Swift Award’ por sua influência na indústria atual

Aposto que você pensou que já tinha visto Taylor Swift ganhar títulos o suficiente pelo disco “1989”, mas não se engane, a queridinha dos grandões da indústria pode estar “afastada” das rádios, graças a pausa que deverá fazer após o fim dos trabalhos com o álbum, que ainda rende o single “New Romantics”, mas continua sendo lembrada como se tivesse alcançado o topo da Hot 100 ontem.

Colhendo frutos de uma de suas fases comercialmente mais bem sucedidas, Taylor tem o apreço de grandes empresas da indústria fonográfica por seu posicionamento contra o Spotify, que inquestionavelmente domina o mercado de streaming nos EUA, desbancando até mesmo a grande Apple, que adotou Swift como sua garota propaganda, e desta vez ganhará um prêmio COM O SEU PRÓPRIO NOME.

Idealizado pela organização de compositores americana BMI, o “Taylor Swift Award” é o segundo prêmio que eles criam para um artista específico, sucedendo o título dado ao Michael Jackson (!) em 1990, e visa premiar a cantora pela perseverança da heteronormatividade e padrões eurocêntricos que ela tanto defende com seu “squad” de super amigas por seu talento, criatividade e influência na indústria atual.



A premiação de Taylor Swift como a Taylor Swift do ano acontecerá na 64ª edição da BMI Pop Awards, no dia 10 de maio, e defendendo a iniciativa da organização, seu vice-presidente, Cane, afirmou: “Taylor Swift transformou a cultura pop através de sua música, arte e espírito indomável.” (Sim, ela com certeza fez isso!) “Ela teve um profundo impacto, não só musicalmente, mas também através de sua convicção pessoal e compromisso de criar padrões que valorizem e respeitem a música para todos.” (É nesta parte que entra a história do Spotify, caso não tenha percebido.) “Nós sentimos que é apropriado premiar Taylor com a honra de algo tão único e especial como ela é”, concluiu.

Com essa nomeação, além de se unir ao Michael Jackson como os únicos artistas premiados desta maneira pela organização, Taylor Swift é também a primeira mulher a ganhar um título como esse, saindo na frente de artistas que chegaram aqui e fizeram coisas relevantes pela cultura pop bem antes dela, como Madonna, Britney, Gaga, Beyoncé, Christina Aguilera, Katy Perry e Rihanna.

O disco “1989” foi o responsável por singles como “Shake It Off”, “Blank Space” e “Bad Blood”, devendo encerrar suas atividades ao som da maravilhosa “New Romantics” e finalmente nos dar uma trégua dessa fase tão superexposta de Taylor que, sem dúvidas, nos deu uma das melhores produções pop dos últimos anos, mas também sofreu um efeito bem controverso de extrema superestimação e, como esse prêmio não nos deixa mentir, valorização por aspectos que vão bem além da música dessa grande mulher de negócios.

Até o fim do ano, exigimos um ‘Carly Rae Jepsen Award’ para a cantora canadense Carly Rae Jepsen, por todo o impacto e importância do disco “EMOTION”, que segue transformando a cultura pop por toda sua arte e espírito que, além de indomáveis, podem ser encontrados no Spotify, abrangendo melhor a ideia de ter a música oferecida para todos, na maneira literal.
Tecnologia do Blogger.