Roc Nation está processando a Rita Ora em até R$7 milhões por quebra de contrato

Pelo andar da carruagem, a hitmaker de “R.I.P.”, Rita Ora, repetirá os passos de Rihanna na demora do seu novo disco, sucessor do álbum de estreia “Ora” (2012), só que por uma causa mais complicada que divergências em estúdio: a britânica entrou numa disputa judicial contra a Roc Nation, tentando se livrar do selo que a tornou famosa, como já havíamos contado aqui.

Na expectativa para o lançamento desse novo álbum desde março de 2014, quando lançou o primeiro single, “I Will Never Let You Down”, e, inicialmente, teve problemas com o produtor da canção e, desde então, ex-namorado, Calvin Harris, Ora afirma, no processo contra a gravadora de Jay Z, que se sente abandonada pelo selo, cada vez mais focado em suas atividades esportivas.

A Roc Nation, entretanto, rebateu as reclamações da cantora, afirmando que investiram cerca de US$2 milhões apenas na divulgação e desenvolvimento do seu novo disco, ainda sem previsão de lançamento, e, pra complicar a sua situação de vez, também processou Rita Ora, pedindo uma indenização que pode chegar à R$7 milhões.

Em seu processo, a gravadora afirma que divulgou a carreira da também modelo incessantemente e teve enormes custos quanto ao seu marketing e produções, o que foi essencial para o que seu nome se tornou atualmente.

Para o New York Post, o advogado da cantora contou que o rapper Jay Z não é quem está por trás do processo e, pelo contrário, prometeu livrá-la por completo desse contrato com a sua gravadora, entretanto, o selo que estaria pressionando essa ação seria da Sony, que distribui os lançamentos de Rita. O que significa que isso ainda deve render por algum tempo.

Será que a benção de Jay Z contribuirá para agilizar as coisas ou Rita Ora se tornará mais um caso que perdurará por anos, como as disputas contra gravadoras de nomes como Jojo e Kesha?

Tecnologia do Blogger.