Coldplay recebe Beyoncé e Bruno Mars para uma performance explosiva no Super Bowl


Rolou nesse domingo, 7, um dos shows mais aguardados de todo começo do ano: o Halftime Show do Super Bowl. Para o encerramento dessa temporada e, comemorando o 50º show, o Coldplay escolhido como a atração principal da noite.

Diferente dos anos anteriores, o jogo aconteceu na Califórnia e, devido a diferença de fuso horário, a primeira novidade do show ficou por conta da iluminação. Ainda com a luz do dia, a banda subiu ao palco sem a necessidade de uma iluminação épica. Mas isso não foi problema para o Coldplay que apostou num figurino mais claro e na explosão de cores, tanto no palco, como nos figurinos dos participantes.


A banda iniciou o show ao som de “Viva La Vida” e seguiu envolvendo o público com “Paradise”. Logo de início, o Coldplay mostou a que veio, trazendo a energia e conexão com o público – características marcantes da banda. A grande diferença para nós, fãs de música pop, é que os ingleses não apresentaram um palco cheio de elementos e nem uma grande estrutrura como Madonna e Katy Perry, por exemplo. Ok, nada de comparações, afinal, cada show é único.

Logo depois, Bruno Mars, o primeiro convidado da noite subiu ao palco para apresentar o hit “Uptown Funk” – parceria com Mark Ronson e colocou a galera toda do estádio para dançar. Em poucos minutos, o postar nos fez lembrar porque fez um dos shows mais legais dos últimos anos. O cara canta, dança e “conversa” com o público como poucos conseguem.

Bruno Mars show do intervalo super bowl 50 (Foto: Getty Images)

Na sequência, mais um grande momento do show. Beyoncé, a segunda convidada da noite, subiu ao palco e fez uma apresentação poderosíssima para “Formation”, seu mais recente single (que foi lançado de surpresa e já ganhou um clipe sensacional). Com muita coreografia, carões e vocais poderosos, Queen B fez mais uma apresentação impecável e trouxe muita energia para o show.

Gente, o que foi essa disputa de dança entre Beyoncé e Bruno Mars ao som de “Uptown Funk” e “Crazy In Love”? M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-O-S. Sério, eles precisam gravar algo juntos. Alguém te dúvidas de que seria uma das parcerias mais inusitadas e deliciosas?


Aliás, vocês perceberam as homenagens nos figurinos? Bruno Mars homenageou MC Hammer e Beyoncé prestou sua homenagem ao rei do pop, Michael Jackson. Coisa linda, né? <3


Depois de seus convidados arrasarem, o Coldplay voltou ao palco e apresentou ao público imagens de shows históricos do Super Bowl, como Whitney Houston, Michael Jackson e U2, fazendo a prometida homenagem aos 50 anos do show. Para encerrar sua participação, a banda cantou uma versão lindíssima de "Up&Up", dividindo os vocais com Beyoncé e Bruno Mars.

Assista ao show completo:



Esse foi um show realmente diferente do que estamos acostumados. Coldplay pode não ter impressionado pela estrutura (temos certeza de que se o show tivesse sido a noite, a banda apresentaria algo mais poderoso), mas temos que admitir que os caras foram corajosos ao trazer dois nomes de peso como convidados. Mais parecia uma parceria do que uma simples participação.

A postura da banda é admirável. Beyoncé e Bruno também merecem os parabéns pela postura durante o show. Fizeram bonito, trouxeram energia, arrasaram no palco, mas não quiseram brilhar mais do a atração principal da noite.


Com três artistas da qualidade e da importância de Coldplay, Beyoncé e Bruno Mars, não poderia ser diferente. O show foi equilibrado, coerente e de uma cordialidade invejável. A gente adora uma disputa saudável na música, mas gostamos ainda mais quando algo como o que rolou hoje acontece no palco. E como o Coldplay disse ao final do show: BELIEVE IN LOVE! <3

Mosaico show do intervalo super bowl 50 (Foto: Getty Images)

Agora é esperar pelo próximo ano e torcer por um show tão bacana como o de hoje!
E vocês, o que acharam? Contem pra gente o que vocês mais gostaram.
Tecnologia do Blogger.