Os 30 álbuns mais aguardados de 2016 (Parte II)

O último ano foi marcado por grandes estreias e artistas revelações, além de retornos mais interessantes do que imaginávamos, e se em 2015 conseguimos dar uma segunda chance até para Justin Bieber, nesse ano o que não faltarão são voltas que causarão uma verdadeira reviravolta na indústria.

Enquanto o novo disco da Rihanna, “ANTI”, é nossa inegável prioridade, 2016 ainda nos reserva o retorno de nomes como Lady Gaga, Katy Perry e Britney Spears, sucedendo um ano em que as artistas pop mais interessantes em atividade foram Carly Rae Jepsen, Taylor Swift, Ariana Grande e Meghan Trainor, além da provável chegada de álbuns que estão beirando o título de lendas, como “SWISH”, do Kanye West, e “Boys Don’t Cry”, do Frank Ocean.

O hip-hop, inclusive, continuará em alta, com os novos trabalhos de M.I.A., Kanye, Drake, Iggy Azalea e Macklemore & Ryan Lewis, além de muito R&B com Tinashe e Bruno Mars, pop com Tove Lo e Sia, e por aí vai.

Nós listamos os 30 discos que você realmente precisará escutar em 2016.

Confira a lista a seguir:

← Leia a primeira parte da lista | Leia a última parte da lista →


11. Foxes, “All I Need”

dc033f4f48e4c2c03909b81eb11870f6.512x288x11.gif (512×288)
Foi com o disco “Glorious” que, com o perdão do trocadilho, Foxes estreou gloriosamente no mundo da música, sucedendo sua ascensão pela internet com o single “Youth” e, um pouco depois, tendo sequência com o sucesso dela ao lado do DJ Zedd em “Clarity”.

Em seu segundo disco, entretanto, a inglesa tem tudo para superar seu primeiro registro e, a julgar pelos singles lançados até aqui, nos dar um dos melhores discos do ano. “All I Need” tem previsão de lançamento para o dia 5 de fevereiro e já conta com os singles “Body Talk”, “Better Love”, “Amazing” e “Devil Side”, além de muita expectativa em torno da canção “Cruel”, que chamou nossa atenção após Foxes liberar uma prévia do disco.



12. Sky Ferreira, “Masochism”


O disco de estreia de Sky Ferreira, “Night Time, My Time”, demorou para ver a luz do dia, enquanto a cantora foi dada como aposta para a próxima “grande coisa” do pop por quase quatro anos seguidos, mas a história não deve se repetir com seu novo disco, “Masochism”, que tem previsão de lançamento para o segundo semestre do ano.

Ainda sem singles revelados, mas com uma canção prometida, “Guardian”, o novo álbum é descrito por Sky como algo bem diferente do que ela apresentou até aqui e, segundo os comentários de pessoas próximas a cantora, contará com músicas mais próximas da sonoridade synthpop de seus EPs do que o pop levado para o rock do seu primeiro disco.



13. Lady Gaga, “TBA”

gaga_0_1452080689.gif (480×284)
A hitmaker de “Donatella”, Lady Gaga, finalmente teve a oportunidade de descansar sua imagem, desde a superexposição do disco “Born This Way”, seguida da campanha controversa com o álbum “ARTPOP”, e começou 2016 com o pé direito, comandando a nova edição da revista V Magazine e se unindo a Intel para a apresentação de um novo projeto durante o Grammy Awards, mas o que seus fãs querem mesmo deverá chegar um pouco mais tarde.

Ao lado de produtores como seu fiel escudeiro, RedOne, e colaboradores inéditos, como Mark Ronson (Amy Winehouse, Lily Allen) e Nile Rodgers (Daft Punk, Madonna), o novo disco de Gaga deve vir inspirado no funky que ascendeu hits como “Get Lucky” e “Uptown Funk” nos últimos anos, mas, se tratando dela, com alguma proposta totalmente inimaginável para artistas que não estão no seu nível.



14. Sia, “This is Acting”

tumblr_nwj1xuVrRr1rk12vzo1_400.gif (384×216)
Nos últimos seis anos, Sia provavelmente compôs para todos os artistas existentes na face da Terra, mas, infelizmente, ter uma canção não é uma garantia de que eles irão comprá-la e daí surgiu a ideia do “This Is Acting”.

Com lançamento marcado para o dia 29 de janeiro, o mais novo álbum da australiana é totalmente composto por canções rejeitadas por outros artistas e, segundo a própria cantora, tem como missão provar o potencial dessas faixas, ainda que apresentada por ela, que “atuará” na perspectiva dos artistas pretendidos para cada uma das faixas.

Entre os artistas envolvidos no “This is Acting”, podemos mencionar Adele, que descartou os dois primeiros singles, “Alive” e “Bird Set Free”, Rihanna, que esteve por trás de “Cheap Thrills” e “Reaper”, e Beyoncé, que não ficou com as inéditas “Footprints” e “Broken Glass”. Nossa favorita do registro até aqui é “Reaper”, produzida pelo Kanye West.



15. Charli XCX, “TBA”

Charli-XCX-bus.gif (500×281)
Do público alternativo ao nicho pop underground, mas chegado aos seus refrãos chicletes, Charli XCX conseguiu traçar uma carreira, no mínimo, curiosa, se pensarmos nos seus dois últimos álbuns, “True Romance” e “Sucker”, mas passado o impacto pop de hits como “Boom Clap” e “Break The Rules”, ela foi buscar inspiração no pop asiático e, em estúdio, até arriscou algumas colaborações com o londrino SOPHIE (“Bitch I’m Madonna”), o que deverá resultar em mais um passo curiosamente promissor.

O novo disco de Charli XCX já conta com o single promocional “Vroom Vroom”, que estreou no ano passado na BBC Radio 1, e, desde então, não possui outros detalhes oficiais. O que nos resta é a certeza de que ótimas coisas estão a caminho e olha que isso foram palavras dela.



16. HAIM, “TBA”

tumblr_n63t5i4y811ri6838o1_500.gif (500×250)
Desde o álbum de estreia, “Days Are Gone”, as irmãs do trio HAIM não saíram das nossas playlists e, felizmente, parecem terem encontrado tempo para começar um segundo CD, mesmo enquanto colaboravam com Bastille (“Bite Down”, da mais recente mixtape da banda) e Calvin Harris (“Pray To God”, do disco “Motion”).

Em seu novo disco, HAIM enfrenta o famigerado “desafio do segundo álbum”, tendo a oportunidade de manter o hype em torno de sua sonoridade que passeia entre o pop e rock, com um teor altamente alternativo, ou arriscar algo totalmente novo e, vindo delas, igualmente incrível. Mal podemos esperar para ouvir o que está por vir.



17. Tove Lo, “TBA”


O álbum “Queen of the Clouds” não faz jus ao que Tove Lo nos causou com o single “Habits”, mas não há porque se preocupar: o novo disco da sueca já está chegando. No finalzinho de 2015, Tove usou seu Soundcloud para revelar uma música inédita e, chamada “Influence”, a música é dada como a primeira amostra do que ela pretende nos apresentar neste ano.

Tendo a música como única base sobre seu próximo trabalho, podemos dizer que Tove Lo mantém o mesmo apetite para as rádios de outrora, com uma sonoridade bem próxima do que escutamos com Selena Gomez, Justin Bieber e Ellie Goulding no ano anterior.



18. Iggy Azalea, “Digital Distortion”

iggy.gif (500×281)
IT’S IGGY SZN! A rapper australiana causou bastante com seu disco de estreia, “The New Classic”, e colocou suas inspirações em xeque quando, ao lado de Charli XCX, se mostrou mais pop do que imaginávamos com o single “Fancy”, mas, sem abaixar sua bola, Azalea provou ser, antes de qualquer coisa, uma artista bastante pretensiosa e, seja ao lado de Rita Ora ou Britney Spears, sabe brigar pelo seu espaço, ainda que sem muito fôlego para isso.

“Digital Distortion” é seu segundo álbum de inéditas e, segundo os detalhes contados por ela em seu Twitter, trata das suas insatisfações com o mundo atual, o que inclui os famosos “haters” e bastante dessa mídia sensacionalista. O primeiro single do álbum se chama “Team” e, com os mesmos produtores de suas primeiras mixtapes, deverá resgatar sua sonoridade mais urbana, o que faz mais sentido quando pensamos nela como uma rapper.



19. AlunaGeorge, “TBA”

tumblr_inline_nwubzs1QH31tq5zao_500.gif (480×270)
Na mesma ala de discos de estreia que nos deixaram boquiabertos nos últimos três anos, se encontra a dupla britânica AlunaGeorge, com seu maravilhoso “Body Talk”. O eletropop desses dois é extremamente viciante e, passada uma longa temporada de shows, que incluiu duas vindas ao Brasil (MECA Festival e Rock in Rio), eles estão em estúdio, lapidando seu segundo CD.

Pensando em suas últimas colaborações, com nomes como Diplo, Skrillex e ZHU, todos do meio eletrônico, pode-se dizer que a sonoridade da dupla evoluirá para algo ainda mais comercial, mas sem perder essa essência alternativa. Pra aquecer, vale ouvir “Automatic”, com o ZHU, e “To Ü”, com Diplo e Skrillex.



20. Britney Spears, “TBA”

tumblr_noan0kKDBk1qdcxoeo1_500.gif (500×263)
O nono álbum de Britney Spears pode ser um dos passos mais decisivos de sua carreira, que já não anda comercialmente bem há algum tempo. Ainda que esteja com seu espetáculo residente bombando em Las Vegas, Spears já não possui a mesma relevância de outrora e, se lota shows, é pela procura dos fãs por seus hits do passado, o que deveria ser uma preocupação e tanto pra cantora.

Apelidado pelos fãs como “#B9”, o novo álbum da cantora sucede “Britney Jean”, que falhou miseravelmente no quesito vendas, ainda que tenha rendido algumas de suas melhores músicas desde o “Circus”, e teve como primeiro single promocional a parceria com a rapper Iggy Azalea em “Pretty Girls” que, basicamente, é uma releitura do hit da australiana com a Charli XCX, “Fancy”.



← Leia a primeira parte da lista | Leia a última parte da lista →

Tecnologia do Blogger.