Spotify está pensando em lançar álbuns de Taylor Swift e Adele apenas para seus usuários pagos, o que, caso você se pergunte, não é uma boa notícia

O pagamento do seu boleto foi confirmado. Demorou, mas, ao que tudo indica, o Spotify está prestes a testar uma mudança em seu modelo de atuação, permitindo que alguns artistas lancem seus álbuns apenas para os usuários pagos da plataforma.

De acordo com o jornal The Wall Street, recentemente, a plataforma levantou debates internos, que visam descobrir se essa mudança significará algum avanço significativo na sua base de usuários que, em sua maioria, usufrui de seus serviços gratuitamente.


Por conta dessa possibilidade de consumo gratuito, ainda que incluindo rendimentos financeiros por meio de seus anúncios, o Spotify tem se tornado um inimigo direto de alguns artistas e gravadoras, o que resultou em reações como da Taylor Swift, que removeu toda sua discografia da plataforma após o lançamento do álbum “1989”, e  Adele, que optou por não disponibilizar seu novo álbum, “25”, para audição no mesmo serviço.


Em contrapartida à turma do boleto, a banda Coldplay foi um dos primeiros artistas que voltaram atrás e, após negociações, aceitaram tocar para a plataforma dentro de seu modelo atual. O novo disco da banda, “A Head Full of Dreams”, inicialmente seguiria os passos de Adele e Taylor, ficando fora do Spotify, mas teve seu lançamento confirmado na plataforma para a próxima sexta-feira (11), revertando esse quadro.

Quando procurados pelo Digital Spy, os representantes do Spotify afirmaram que permanecem 100% comprometidos com sua forma de trabalho atual, mas não desmentiram as possíveis negociações desse modelo de teste.

Estaria Adele e seu “25” prestes a mudar as regras da música por streaming? E, se colocada em prática, será que essa ação comprometerá o relacionamento do Spotify com os outros artistas de seu portfólio? Acompanhemos os próximos capítulos dessa novela.
Tecnologia do Blogger.