Recap || X Factor UK 2015: favoritismo e uma performance espetacular marcam o Top 4


Foi ao ar na noite de ontem (05) o sexto liveshow do X Factor 2015.

Na última semana, tivemos aquele branco assustador do Ché durante a performance de “Hello”, a Cheryl se jogando no palco e dançando com os meninos do Reggie ‘N’ Bollie, e a eliminação do 4th Impact, um dos candidatos mais populares dessa temporada. Durante a semana, acompanhamos a revolta de muitos de vocês, mas como a final se aproxima, tivemos que engolir o choro e aproveitar o que o Top 4 preparou pra gente .

E como já estamos naquele clima gostoso de confraternização de final de ano, resolvemos fazer diferente essa semana. Eu (PV) vou comentar a primeira rodada de apresentações e o maravilhoso do Mike (estávamos com saudades) vai comentar a segunda rodada. Ao final, vamos dar nossas impressões gerais e lançar as apostas pra quem a gente acredita que vai chegar na final.

Vamos ver tudo que rolou de mais legal no programa de hoje?

Reggie ‘N’ Bollie – "Locked Away" (R. City feat. Adam Levine)



Como de costume, os meninos do Reggie ‘N’ Bollie abriram o show com muita dança, muita cor e a energia lá em cima, certo? Errado! Pra essa primeira apresentação, a dupla apostou em algo mais “sóbrio” (para o que eles estão acostumados) e, definitivamente, não rolou. A apresentação ficou morna, sem graça e sem muita personalidade. Além disso, foram os piores vocais dos meninos na temporada. Sério, gente, eu venho falando isso há semanas: Reggie ‘N’ Bollie é mais do mesmo. Tirou aquela festa que eles armam no palco, sobra muito pouco (quase nada). Por essa apresentação, merecem o bottom da semana. E durante a apresentação, ficamos exatamente com a Rita, arrumando o cabelo e pensando nos próximos candidatos.

Lauren Murray – "Take Me Home" (Jess Glynne)



Lauren trocou a música de última hora e resolveu repetir a canção que escolheu lá na Judges House. A candidata poderia ter um daqueles momentos marcantes, como a sua versão de “One Last Time”, afinal, a gente já sabe o que a Lauren pode fazer com a música, mas sua apresentação essa noite não foi tão consistente como da primeira vez. A voz falhou em alguns momentos e Lauren parecia não estar tão a vontade como da outra vez – impossível não comparar. A sorte é que do meio pro final, Lauren acertou o caminho e terminou a apresentação com dignidade, mas sem conseguir realizar uma performance brilhante.  

Ché Chesterman – "Would I Lie To You" (Charles & Eddie)


Eu sou fã declarado do Ché, mas ainda acho que ele deveria ter apostado num repertório mais atual pra competição. Pode ser gosto pessoal ou pode ser uma estratégia pra conquistar os votos do público mais velho do programa, mas o fato é que o Ché sabe cantar. Vocalmente, a apresentação foi impecável e sem nenhum branco dessa vez. A gente já sabe que o Ché não consegue inovar muito no palco, por isso, é legal quando colocam os integrantes da banda pra dançar e ajudar o candidato a dar um show no palco. Não é favoritismo, mas até o momento, a apresentação mais consistente da primeira rodada.

Louisa Johnson – "The Power of Love" (Gabrielle Aplin)



Pronto! Finalmente alguém chegou pra mostrar que merece uma vaga na final. Louisa usou da potência de sua voz pra criar uma apresentação poderosa pra “Power of Love” e (re)lembrar a todos nós porque é considerada a grande favorita desse ano. Tão bom ver a candidata se recuperando da gripe e voltando com energia pro palco, né? Além disso, precisamos destacar a facilidade que a Louisa tem pra transmitir emoção quando está cantando. Sério, gente, ela só tem 17 anos. Tem que ser muito talentosa pra isso. Sem dúvidas, a apresentação mais forte da primeira rodada.

Infelizmente, a primeira rodada da noite não foi tão poderosa como deveria. Louisa foi o grande destaque com a sua verão poderosa para “Power Of Love”. Ché, como de costume, arrasou nos vocais, mas não teve um momento brilhante; Lauren parecia não estar tão confortável com a performance e Reggie ‘N’ Bollie, definitivamente, não convenceram.

Mas calma, ainda tem a segunda rodada da noite e o Mike vai contar pra gente tudo que rolou a partir de agora.

Ché Chesterman - "Love is a Losing Game" (Amy Winehouse)


PV que me perdoe, mas sabe uma morte horrível? Então, foi essa performance do Ché. Chata, previsível e deu taaaanto sono, que nem parece que teve apenas 2min45. Sério, a primeira foi no nível que ele apresentou no programa, focando nas tias do sofá (um erro de seu mentor, inclusive), mas ainda assim agradável. Mas agora, vixe! Tá certo que ele canta bem, mas só isso não quer dizer muito, né?! Cá fora, tem vários que se seguram no playback e são absolutos, porque possuem outros atrativos. O que não vejo no Ché. E, pra completar, ainda apela (de forma ridícula) pra esse abraço no Nick no fim da performance HAHAHAHA. Filho, você deveria é detestá-lo por ter cagado em você a competição toda, te fazendo um cantor de pub, ao invés de um astro. Isso sim!


Louisa - "It's A Man's Man's Man's World" (James Brown)


TAQUEOPARIU, Louisa! Já se tornou um clichê nessa temporada clamar pelo fim da competição e que o prêmio seja entregue à ela, mas não tem como. Luisa é o X Factor! Fofa, versátil, bonita, dona de um timbre vocal diferente e ainda consegue ser simpática. Pronta pro mercado. Particularmente, essa música já deu nesse tipo de competição. Porém, aqui serviu pra mostrar que depois da gripe, a voz realmente voltou e sobrou. Melhor performance da noite, da temporada e pra mostrar que o X Factor 2015 sempre teve uma dona. E, Rita, te amo por tudo que tem feito com Louisa! <3


Lauren Murray - "Runnin' (Lose It All)" (Naughty Boy feat. Beyoncé & Arrow Benjamin)



A música é linda, mas a performance foi bem qualquer coisa. Sabe quando falta algo? Então. Aqui os gritos da Lauren encaixavam, mas não teve "O" momento. Foi meio linear demais e algo que ela menos precisa, vinda de um bottom duríssimo, é ser comum. Estamos na semifinal, gata. Acorda! Quero ela na final, mas assim fica puxado de conseguir!


Reggie 'N' Bollie - "I Gotta Feeling / I Like to Move" (The Black Eyed Peas/Reel 2 Real)



Que mashup maravilhoso, socorro! Se me dissessem nas audições que, em algum momento, eu ia torcer por Reggie 'N' Bollie, não acreditaria. Que dupla maravilhosa! E isso é o X Factor: estão longe de serem os melhores vocalistas da competição, mas compensam com muita entrega, dinamismo, energia e carisma (que faltava em boa parte dessa temporada), como visto desde o início dos lives. Sinceramente, é um dos acts com mais chances de sucesso após a competição, desde que bem assessorados. Já quero fazer post sobre o hit de estreia deles daqui um ano, porque merecem.

*****

No geral, foi uma boa noite, mas abaixo do nível de uma semifinal como estamos acostumados. Louisa merece todos os holofotes, porque recuperou totalmente a voz após viver sua pior semana. Foi linda em "The Power of Love" e brilhante em "It's a Man's Man's Man's World", confirmando que a temporada sempre foi dela. Outro destaque, fica por conta de Reggie 'N' Bollie, em especial, na segunda rodada. 

Num mundo justo e pensando no fato de que Louisa e Reggie 'N' Bollie jamais foram ao bottom, talvez indique que ambos já estejam garantidos na final, porque cair entre os menos votados numa semi, com esse histórico, é bem improvável. Nisso, sobra pra Lauren e Ché disputarem a última vaga (isso se tiver bottom), já que foram os mais medianos de ontem. PV prefere Louisa, Lauren e Ché na final. Já euzinho (Mike), prefiro Louisa, Lauren e Reggie 'N' Bollie. E vocês, em quem apostam?

Lembrando que, logo mais, traremos o que de melhor aconteceu no programa de hoje, com a revelação dos três finalistas, além de performances de Sia e Jason Derulo. Até!
Tecnologia do Blogger.