Kesha anuncia oficialmente a sua volta ao mundo da música, mas não da maneira que a gente esperava

Parece que a Kesha encontrou uma forma de driblar o contrato que possui com o produtor Dr. Luke e sua gravadora, Kemosabe Records, que a impede de lançar novos discos sem seu envolvimento, coisa que ela tem buscado judicialmente, desde que o acusou de abuso sexual e psicológico.

Nesta semana, a gravadora responsável pela distribuição dos discos da cantora, Sony, se manifestou pela primeira vez sobre o tal processo e de maneira bastante desanimadora, já que, do lado de Dr. Luke, afirmaram que esse tempo longe dos holofotes pode ser positivo para Kesha, que teria um retorno como Adele ou Justin Timberlake, mas, como dissemos aqui no blog, as coisas não são bem assim.

Eis que, nessa quinta-feira (24), a cantora usou suas redes sociais para anunciar sua volta a música, mas não como a gente esperava.

Pouco depois de uma apresentação em sua terra natal, Nashville, no mesmo local que serviu de cenário para seu último clipe, “Dirty Love”, Kesha confirmou a chegada da sua banda só para maiores, Yeast Infection, da qual será a vocalista.

Sem detalhes sobre como o projeto será tocado e até aonde ele pode funcionar, sem que infrinja o contrato dela com Luke, tudo o que sabemos é que a banda conta com a participação dela e quatro rapazes e que, nesse primeiro show, eles não tiveram problemas quanto a cantar músicas do repertório da cantora, incluindo hits do disco de estreia “Animal” e dos EPs que o sucederam.

Confira abaixo alguns vídeos publicados por fãs pelo Instagram:

“Cannibal”

“Tik Tok”

“Blow”

“?????”

“Dirty Love”

“We R Who We R”

“We R Who We R”

“Your Love Is My Drug”

“?????”

“We R Who We R”

“Cannibal”

“Your Love Is My Drug”

Certo. Isso foi estranho. Mas um estranho bom, talvez.

No ano passado, Kesha tentou algo semelhante ao se unir com Wayne Coyne e a banda The Flaming Lips e, juntos, eles chegaram a anunciar o álbum colaborativo “Lip$ha”, mas, como o próprio Wayne contou em seu Twitter, os trabalhos não puderam ser divulgados por intervenção de Dr. Luke. Será que a não utilização do seu nome artístico contribui pra que desta vez as coisas funcionem?



Em janeiro, deve acontecer a próxima audiência do caso dela com o produtor, com a resposta ao seu pedido para gravar um disco sem qualquer envolvimento do produtor. Ainda assim, o mais provável é que, infelizmente, a cantora saia em desvantagem, uma vez que, desde o início do processo, Luke tem saído na frente por seus contatos e antigas declarações da cantora.

Mal podemos esperar para ouvir algum novo material dela, seja sozinha ou com a tal nova banda.
Tecnologia do Blogger.