It Pop elege: as 50 melhores músicas eletrônicas de 2015!

É inegável que a música eletrônica reconquistou um espaço e tanto em 2015, né? Uma das principais razões para isso foi a ascensão dos festivais mundo afora, assim como o sucesso de alguns nomes dentro da indústria pop tradicional, como Major Lazer e o maior sucesso do ano, “Lean On”, e, também comandado pelo Diplo, Jack Ü, que explodiu ao lado da Kiesza e Justin Bieber com, respectivamente, “Take Ü There” e “Where Are Ü Now”, mas enquanto são essas as principais referências da EDM pelas rádios e paradas nesse ano, muuuuitas outras coisas rolaram e, acredite, coisas muito boas. 

Foi pensando nisso e no público de colunas como a senhora aposentada Remix Corner e sua prima em atividade, It Beats, que decidimos listar as 50 Melhores Músicas Eletrônicas de 2015, sendo essa apenas uma das muitas listas que ainda sairão com nossos momentos favoritos da música nesse ano. Está pronto pra saber o que rolou de melhor em 2015? Então aperta o cinto e vem com a gente:

50) David Zowie - House Every Weekend

Pra começar nossa seleção das cinquenta mais, nada melhor que uma reverência digníssima à house music com a produção do novato David Zowie. Com "House Every Weekend", o cara conseguiu um feito anteriormente alcançado por poucos: pegar o #1 em uma parada de grande destaque logo no single de estreia. A façanha foi atingida em nada menos que na terra da Rainha. Tá achando muito? Aperte o play com louvor e verá que todo esse sucesso não é nenhum exagero.

49) Giorgio Moroder - Right Here, Right Now (feat. Kylie Minogue)

Um dos retornos mais gloriosos de 2015 ficou por conta de Giorgio Moroder, grande pioneiro da música eletrônica como segmento independente. Sem lançar qualquer material inédito desde 1992, o vovô que nós queríamos ter, deu as caras logo com uma parceira de enorme expectativa: Kylie Minogue. Proprietária da Austrália e dona dos nossos corações, a cantora emprestou seus vocais com louvor para "Right Here, Right Now". Só podemos dizer uma coisa: "que música maravilhosa"!

48) Sigala - Easy Love

Num ano em que a música eletrônica usou e abusou de samples antigos, nos deparamos na 48ª posição com uma mixagem digna de muito sucesso. E assim foi! O estreante Bruce Fielder, ou simplesmente Sigala, pegou os vocais de "ABC" dos Jackson 5, jogou um instrumental cheio de elementos vibrantes e foi parar direto no #1 do UK Charts. "Easy Love" é o próprio reflexo de como uma faixa pode grudar tão facilmente na nossa cabeça. Um amor, literalmente.

47) NERVO - The Other Boys (feat. Kylie Minogue, Jake Shears & Nile Rogers)

Olha ela de novo aqui! Parece que Kylie Minogue realmente gostou da ideia de se aventurar pros lados da música eletrônica. E, novamente, o resultado foi amplamente positivo. Ao lado do lendário Nile Rodgers e de Jake Shears, do Scissor Sisters, a australiana dá vida a "The Other Boys", música produzida pelas meninas do NERVO. Com uma pegada que traduz os badalos de um sábado a noite, a faixa dá aquele gostinho nostálgico que a gente sempre adora ouvir em produções modernas.

46) Alesso - Cool (feat. Roy English)

Um artista: Alesso. Um álbum: Forever. Um hit: Cool. Numa ode à música eletrônica de qualidade, a faixa sampleia o hino "Get Outta My Way" da Kylie Minogue (olha ela aí pela terceira vez!) para entrar na lista de uma das mais executadas deste ano, o que não poderia ser diferente. Alesso bota pra quebrar e impressiona com sua facilidade em criar produções de sonoridade invejável, sendo presença indispensável nessa lista.


45) Clean Bandit - Stronger

Ah, o Clean Bandit! O grupo que todos nós amamos tratou de deixar sua marca também neste ano. Com o estilo eletroclássico que já encantou o mundo e também rendeu ao grupo o Grammy no começo do ano por "Rather Be", o Clean Bandit repetiu a fórmula do sucesso ao lançar a sensacional "Stronger". Embalada por um ritmo avassaladoramente dançante, a faixa encanta desde seu acordes mais primitivos até os mais elaborados toques. Se o paraíso existe, nos mande para lá com um disco do Clean Bandit!

44) Mister Jam - Wanna Be (feat. Wanessa)

Não é surpresa pra ninguém que o brasilero Mister Jam não é dos produtores mais originais da indústria, mas também é inegável o esforço dele pra fazer acontecer aqui tendências do mercado pop e eletrônico internacional, como foi o caso de sua mais recente colaboração com a inseparável Wanessa, em “Wanna Be”. O single testava nas rádios brasileiras o trap como nenhum outro artista fez anteriormente, numa proposta que se aproximou bastante de sucessos como “Bitch I’m Madonna”, da Madonna (hehe), e “GDFR”, do rapper Flo Rida.

43) Deorro - Five More Hours

Todos os anos a música eletrônica nos reserva ótimas revelações. Ainda que Deorro não seja novato na empresa EDM, foi apenas neste 2015 que o cara surgiu para o mundo na ótima "Five More Hours". Pegando a mesma fórmula trapística do já falado Mister Jam, o mexicano vai contornando o ritmo alucinante da faixa com firulas dignas de aplausos. A gente não podia deixar essa de fora, né?!

42) Ferdinand Weber - What

Nada é mais espetacular que uma música eletrônica te encantar apenas pelos toques, sem vocais, sem apoios, apenas ali: o instrumental. Introduzindo "What" como um cartão de visitas mais que apropriado, Ferdinand Weber é outro que desponta no cenário mundial como uma das grandes promessas do próximo ano. O motivo? Você pode acompanhar com seus próprios ouvidos.

41) Duke Dumont - Ocean Drive

Se ano passado ele foi o dono da música eletrônica mais amada por este blog (saudades eternas de 'Won't Look Back'), em 2015 Duke Dumont não fez lá dos seus melhores trabalhos. Apresentando seu EP "Blasè Boys Club, Pt. 1", o veterano DJ inglês apostou na pouco empolgante "Ocean Drive" para tentar emplacar mais um sucesso. O resultado? Ok, não foi dos melhores (com certa razão), mas não poderíamos deixá-lo de fora dessa selecionadíssima lista, afinal, uma vez rei, pra sempre rei!

40) Martin Garrix - Forbidden Voice

Vamos falar de coisa boa, galera? E, sem exageros, estamos falando de tudo: do DJ, das batidas, da faixa como um todo. O mundo conheceu Martin Garrix de uma forma apoteótica quando o lançamento de "Animals", em 2013, fez um sucesso estrondoso nos quatro cantos do mundo. Agora, dois anos mais velho, outro hit aparece na mão do moço, que ainda prepara o lançamento do seu tão aguardado debut, previsto pro começo de 2016. Sinta-se a vontade para amar "Forbidden Voices"!

39) Dillon Francis & Skrillex - Bun Up the Dance

Outro que vem sendo espetacular nos seus últimos trabalhos é Dillon Francis. Conhecido pelo seu massivo hit "Get Low" ao lado de DJ Snake, o produtor americano chamou outro reforço de peso para fazer nascer "Bun Up the Dance", poderosíssima faixa pertencente ao EP "This Mixtape is Fire". Com um trabalho recheado de participações especialíssimas (Calvin Harris, Kygo, Chromeo), a colaboração com Skrillex se destaca pela confusão maravilhosa de ritmos que te fazem apenas querer dançar como se não houvesse amanhã.

38) DJ Snake - Middle (feat. Bipolar Sunshine)

Em mais um caso que o grande hit nem sempre é um dos melhores trabalhos do artista, a gente também tem o DJ Snake. O cara é o nome por trás de coisas como “Turn Down For What” e, você nunca se lembra, mas também faz parte de “Lean On”, do Major Lazer com a MØ, mas seu melhor single até aqui mesmo foi “Middle”, com a participação do cantor Bipolar Sunshine. Numa fórmula que muito se assemelha aos recentes trabalhos do Diplo e Skrillex (“Sorry”, do Bieber, por exemplo), a música tem como ponto forte a ausência de muitos elementos, trazendo seu diferencial na letra mais elaborada que seu hit anterior, bem como no break do seu pós-refrão.

37) Axwell /\ Ingrosso - Sun Is Shining

Com pinta de hit retrô, Axwell e Sebastian Ingrosso uniram forças novamente para reviver uma das parcerias mais bem sucedidas da música eletrônica em toda sua história (caso você não saiba, os dois eram parte do extinto Swedish House Mafia, que ainda contava com a importante participação de Steve Angello). Entre toques crescentes, sintetizadores poderosos e vocais ecoantes, "Sun is Shining" é a cota de "hino motivacional" que não podia faltar também na EDM. Aliás, que hino, senhores!

36) Bob Sinclar - Feel the Vibe (feat. Dawn Tallman)

Toca uma música pras gueeeeei! Quem diria que, após um longo período fora dos holofotes, o famoso DJ Bob Sinclair voltaria com uma faixa que exala poder?! Dono de hits aclamados no mundo da EDM, Bob retornou em 2015 com o single "Feel the Vibe", uma maravilhosa balada eletrônica entoada pelos vocais da maravilhosa Dawn Tallman, conhecida pelo mundo afora por seu trabalho com a música soul/R&B. Uma faixa que não se importa em cadenciar ritmos em tempo algum: talvez seja essa a melhor definição da nossa 36º colocação.

35) KDA - Turn The Music Louder (feat. Tinie Tempah & Katy B)

Outro nome que cresceu e apareceu em 2015 foi do produtor KDA. Com as pontuais colaborações de Tinie Tempah e Katy B, o cara fez de "Turn The Music Louder" um hino da deep house inglesa, tendo alcançado um respeitável #1 no chart mais importante da Europa. Nada que surpreendesse, já que a música desde sua primeira execução prometia ser um hit certeiro. Confira a faixa na íntegra:

34) Hardwell - Follow Me (feat. Jason DeRulo)

Dono de um dos álbuns eletrônicos mais aclamados deste ano, o impecável Hardwell mostra sua habilidade em produzir grandes faixas na épica "Follow Me", entoada pelos vocais de Jason DeRulo. Em meio a toques apocalípticos, o DJ faz das suas batidas a dramaticidade perfeita para uma letra que, aos berros, implora para que o amor de sua vida o siga por toda a eternidade. Desse jeito, tem como não seguir, sr. Hardwell? Vem com força pra nossa lista.

33) Audien - Something Better (feat. Lady Antebellum)

Desde que a gente ficou sabendo do lançamento dessa parceira, já esperávamos que todas as estruturas fossem abaladas. Se a dance music já se mostrou extremamente compatível com o pop, o R&B e o hip/hop, faltava alguém pra dar aquele empurrãozinho para que o country também entrasse nessa mistura. E foi mais ou menos isso que o DJ Audien (que amamos de paixão há algum tempo) fez ao convidar o Lady Antebellum para gravar "Something Better". Como uma sinfonia pros nossos ouvidos, a faixa é um espetáculo do início ao fim.

32) Arches - New Love (feat. Karen Harding)

Se há um ano atrás, o mundo pode conhece o poder vocal de Karen Harding na icônica "Say Something", em 2015, a cantora deu as caras em outra faixa que pode se considerar mais um hino na curta carreira da moça. Dessa vez emprestando sua voz para o surpreendente grupo eletrônico Arches, Karen dá vida à fofíssima "New Love", faixa cheia de sintetizadores que, sincronizados, dão um efeito triunfal pra quem quer se acabar na pista de dança. Essa é pra desfilar poder!

31) Armin van Buuren - Another You (feat. Mr. Probz)

Já perdemos as contas de quantos anos consecutivos Armin van Buuren foi escolhido o melhor DJ do mundo. Mas uma coisa é certa: todas as vezes em que figurou no topo da tabela, foi com enorme justiça. Prova disso é o novo projeto do cara, "Embrace", que deu origem a singles como "Another You", faixa em parceria com Mr. Probz que usa e abusa dos toques mais comerciais que o house pode proporcionar. Pode pintar um sleeper hit daqui? É o que sonhamos todos os dias das nossas vidas.

30) The Chainsmokers - Roses (feat. ROZES)

The Chainsmokers pode até ter ficado famoso pelo sucesso de “Selfie”, mas acredite: os caras são bem melhores do que isso. Desde a ascensão com esse smash hit, a dupla seguiu com o lançamento de novos singles, de maneira até homeopática, e antes de ter seu próprio CD, já tem meia dúzia de hinos pra chamar de seus. A parceria com a cantora ROZES na música que quase leva seu nome, “Roses”, é um desses casos. Na faixa, The Chainsmokers se deixam levar pelos vocais da moça, enquanto os synths vez ou outra dão uma segurada na direção, melhor acentuada por sua tímida percussão. Não tem como não gostar.

29) Galantis - In My Head

Se existe algum artista que tivemos mais orgulho em apresentar no It Pop, definitivamente esse é o Galantis. O duo que usa e abusa de toques retrôs em suas músicas, lançou em 2015 o aclamado début "Pharmacy", disco que conta com inúmeras faixas sensacionais, dentre as quais se destaca "In My Head". Com uma proposta extremamente radiofônica, o duo empolga do início ao fim com seus versos sussurrados entre batidas que nos remetem ao melhor da dance music. Dá um Grammy pra eles, gente!

28) Diplo & Sleepy Tom - Be Right There

Rei, imperador, mandatário do nosso coração! Adjetivos provavelmente faltarão a este blog para descrever o quanto amamos Diplo. Ainda que o cara estivesse envolvido com os lançamentos dos projetos Jack Ü e Major Lazer, ele não deixou a carreira solo de lado e, sem aviso prévio, quase enfartou toda a equipe com o lançamento de “Be Right There”, faixa colaborativa com o também excepcional Sleepy Tom. Acompanhe mais esse eargasm da nossa lista!

27) EDX - Belong

Como já havíamos alertado no It Beats, caso você nunca tenha ouvido falar sobre o nome EDX, é melhor guardar bem esse nome a partir de agora. Apesar de não ser unanimidade em suas produções (alguns reclamam dos toques clichês e músicas sem espírito do cara), o DJ manda um cala boca enorme pros críticos com a ótima "Belong", entoada por vocais suaves e batidas caralhudas. E se alguém reclamar sobre algo relacionado a batidas genéricas, que venha se resolver com cada blogueiro desta buçanga! Grato.

26) The Six - Don't Go (Running)

Com um ano marcado por ótimos nomes surgindo no mercado eletrônico, o The Six é a mais nova aposta desse blog para o ano de 2016. Como o próprio nome indica, o sexteto de Manchester é daqueles que fazem um som totalmente inovador e único, acompanhado de letras que trazem uma profundidade ainda maior à faixa que estejam produzindo. "Don't Go (Running) é baseada exatamente nesta descrição! Toques crescentes entre synths limpos ditam o ritmo de uma faixa digna de muitos aplausos.

25) Sam Feldt - Show Me Love (EDX's Indian Summer Remix)

Há duas posições atrás, sugerimos que conhecessem de perto o trabalho do italiano Maurizio Colella, mais popularmente conhecido pelo pseudônimo EDX. Pois entãoo! Em mais uma prova de que suas produções são espetaculares, o DJ transformou o ritmo cadenciado da repaginada "Show Me Love", originalmente lançada por Robin S. em 1990 e reeditada em 2015 por Sam Fedlt, pra conseguir o feito de levar a música com seu remix ao Top 5 do UK Charts. São essas coisas que nunca conseguimos superar!

24) Robin Schulz - Sugar (feat. Francesco Yates)

Robin Schulz é outro nome já bem consagrado na cena EDM, que teve a brilhante ideia de se unir ao novato canadense (e grande aposta para 2016) de 20 anos, Francesco Yates, para juntos criarem um dos hinos do verão europeu: a deliciosa e ensolarada "Sugar". Quem nesses últimos meses não ouviu e cantarolou o viciante refrão "Sugar how you get so fly?", não sabe o que tá perdendo, gente.

23) Felix Jaehn - Ain't Nobody (Loves Me Better) [feat. Jasmine Thompson]

Os britânicos amam essa onda deep house que ganhou força novamente nas paradas, né? "Ain't Nobody (Loves Me Better)" é uma boa prova disso. A música, que conta com samples do clássico de mesmo nome da Chaka Khan, foi a nova aposta do produtor Felix Jaehn (aquele mesmo, responsável pelo remix que colocou "Cheerleader", do OMI, no mapa) nas paradas e se mostrou um tiro certeiro e menos chato dessa vez.

22) Gorgon City - Saving My Life (feat. ROMANS)

Eles são os maiores responsáveis por existir um tipo de música eletrônico a ser chamado de requintado, chique, elegante, classudo. Desde o debut "Sirens", o duo Gorgon City vem atraindo fãs pelo mundo com sua música que, ao mesmo tempo em que te faz dançar, não amarrota sequer uma manga da sua melhor camisa (se assim podemos dizer). Entre synths que beiram os limites da house music e simples toques de piano, o refrão de "Saving My Life" é uma das melhores drogas que experimentamos neste ano.

21) Tough Love - So Freakin' Tight

Do luxo ao lixo! Se o Gorgon City é sinônimo de riqueza, nossa 21ª posição é uma das bagaceiras mais deliciosas que pintaram este ano. "So Freakin' Tight", produzida pelo trio Tough Love, surge como a "Gangnam Style" eletrônica ao apostar em batidas tão comerciais e genéricas que te dão vergonha de achar isso bom. E esse clipe? Hahaha! Desapeguemos de toda nossa dignidade neste momento porque a faixa é boa e merece cada rebolado da nossa bunda.

20) Shaun Frank & KSHMR - Heaven (feat. Delaney Jane)

Uma das produções mais coesas ficam por conta da esperada parceria entre Shaun Frank e KSHMR. Digo esperada porque, ambos já haviam alcançado os topos dos charts eletrônicos pelo mundo com outras parceiras que não podiam chamar de suas. Agora, ao lado da impecável Delaney Jane nos vocais, o mundo teve a feliz oportunidade de conhecer "Heaven", faixa com alguns dos toques mais insanos aqui registrados neste post. Todo o sucesso do mundo e mais um pouco pra esse hit!

19) Blonde - All Cried Out (feat. Alex Newell)

Deu até vontade de desfilar com uma BMW em meio aos cassinos de Las Vegas! Repetindo as fórmulas bem sucedidas dos singles anteriores, o duo londrino Blonde ataca novamente com força total no hit de uma geração "All Cried Out", vocalizado por Alex Newell. Meio que brincando de fazer música, a dupla cria toques que vão do simples estalo de dedos a um orquestrado refrão poderoso, digno de muita riqueza! O repeat que nos perdoe nesta noite, mas vamos lhe abusar.

18) Steve Angello - Children of the Wild (feat. Mako)

Se a outra parte do SHM já deu as caras por aqui, agora é a vez do membro restante fazer valer a sua presença na nossa lista de melhores do ano! Com um single que mais se aproxima dos seus trabalhos ao lado de Ingrosso e Axwell, Steve Angello torna-se épico ao trazer toques carregados de dramaticidade envolvidos por um instrumental igualmente arquitetado nos seus mínimos detalhes em “Children of the Wild”. Talvez o frescor que a EDM precisava neste ano que se encerra!

17) Kaskade - Disarm You (feat. Ilsey)

Ele deu as caras em 2015 com um ar de timidez, lançou seu nono álbum de inéditas e entrou pros anais deste blog como uma das melhores músicas eletrônicas do ano. Kaskade fez de "Disarm You" uma maravilhosa junção de toques que crescem ao decorrer da faixa, até eclodir um refrão cheio de tambores, baterias e os sempre presentes sintetizadores. Essa é o tipo de canção que ouvimos e só queremos repetir, e repetir, e repetir até, novamente e incansavelmente, repetir.

16) Rudimental - Rumour Mill (feat. Anne-Marie & Will Heard)

Muito mais lembrados como deuses britânicos do drum 'n' bass, o Rudimental mostra em "Rumour Mill" um outro lado de suas produções, que também foge do óbvio. De forma orgânica ao lado dos incríveis vocais de Will Heard e Anne-Marie, a música resulta num dos melhores midtempos que ouvimos em 2015 e comprova que, de fato, todo o sucesso que o Rudimental havia alcançado em sua estreia jamais foi por acaso.

15) Disclosure - Magnets (feat. Lorde)

Que Deus abençoe a Lorde. A cantora neozelandesa deve lançar seu novo CD, sucessor do aclamado “Pure Heroine”, no próximo ano, e já aqueceu seu público com a participação no maravilhoso “Caracal”, do Disclosure. “Magnets” é uma faixa totalmente assertiva e vem como um daqueles casos em que a música conversa bem com a sonoridade de todos os artistas envolvidos. Neste caso, o casamento do lirismo e voz de Ella com os sintetizadores dos irmãos Lawrence é certeiro, fazendo dessa uma das nossas maiores surpresas do ano.

14) iLL BLU - Lonely People (feat. James Morrison)

Se tem algum artista que realmente surpreendeu neste 2015, podemos colocar o despretensioso grupo iLL BLU no topo dessa lista. Revelados na terra da Rainha (aliás, que terrinha abençoada, não?!), os caras contaram com a inusitada participação de James Morrison para dar vida ao single "Lonely People", um dos mais encorajadores hinos da música eletrônica nos últimos tempos. Numa combinação de letra, melodia e conceito, o iLL BLU nos promete ser uma fábrica de hits durante os próximos anos.

13) Zedd - Beautiful Now (feat. Jon Bellion)

Outra faixa com uma mensagem e tanta é "Beautiful Now", do nosso pupilo Zedd. Criticado pela mídia especializada por lançar um álbum abaixo da média (o que este blogueiro discorda com todas as forças), "True Colors" rendeu uma das joias mais preciosas neste ano, entoada pela voz de Jon Bellion. Com "nanana's (ou lalala's e papapa's) e uma letra encantadora, o refrão torna-se o ponto alto de uma transição quase que apoteótica de uma bridge sussurrada por Jon. E o que falar desse clipe que completa totalmente o sentido da vida? Não conseguimos falar, só sentir.

12) Don Diablo - On My Mind

Deixando um pouco de lado essa vertente sentimentalista da lista, chegamos com uma banger que promete não deixar ninguém dormir em paz nesta noite! Representando bem o que a house music quer passar para os seus ouvintes, Don Diablo mistura todas as batidas em uma só música: a sensacional "On My Mind". Feita para arrastar multidões, a faixa te leva pra um patamar nunca antes atingido até que, quando chega o refrão, a música te joga na pista pra descer até o chão!

11) Avicii - Waiting For Love

Avicii já tinha oxigenado a cena quando surgiu com seu incrível álbum de estreia em 2013, que lhe rendeu hinos grandiosos no mundo todo e muitos prêmios. Quando o sueco propôs sua volta, pudemos ver que ele não tinha perdido seu caminho, mas acrescentado novidades em seu som, como a sentimental "Waiting For Love" sugere. Produzido por Avicii e pelo também DJ/produtor holandês Martin Garrix e com vocais não creditados de Simon Aldred, até à massiva produção, chegando em seu clipe fofo, temos só acertos.

10) David Guetta - Bang My Head (feat. Sia & Fetty Wap) 

Quando Guetta se junta à Sia, a gente sabe que não tem como dar errado. A dupla já nos trouxe músicas incríveis, como “Titanium” e “She Wolf”, e no último álbum do francês, “Listen”, repetiram a parceria DUAS vezes, em “Bang My Head” e “The Whisperer”, sendo essa última uma balada toda no piano. E como era meio improvável que David lançasse uma lenta nas rádios, foi “Bang” que se tornou single, mas toda retrabalhada para as rádios que estão acostumadas a tocar Diplo incessantemente e, levando como bônus, uma aparição do rapper de “Trap Queen”, Fetty  Wap. Um tiro, quase que de maneira literal.

9) Kygo - Firestone (feat. Conrad Sewell)

A fórmula pode ser batida, mas misturar vocais de um cantor pop com os batidões EDM dá muito certo. Prova disso é o hit "Firestone" do produtor Kygo, em parceria com o novato britânico Conrad Sewell. Aqui, temos uma combinação perfeita entre letra com mensagem positiva, belos e leves vocais, que se somam à produção na medida, não apenas para as pistas, quanto para as rádios. Não à toa, o single se tornou um dos grandes sucessos britânicos do ano.

8) Philip George & Anton Powers - Alone No More

Uma das fórmulas que deu mais certo esse ano foi o uso de famosos samples para dar vida a novas produções eletrônicas. Este é o caso de "Alone No More", colaboração de Philip George e Anton Powers, que usou e abusou da conhecidíssima produção "Be Alone No More", sucesso original do Another Level lançado em 1998. Impondo à faixa toda a modernidade que a EDM vem trazendo em sua sonoridade nos últimos tempos, a canção já é um sucesso na Europa e promete se espalhar pelo mundo rapidamente. Que assim seja, amém!

7) Jack Ü - Where Are Ü Now (feat. Justin Bieber)

Diplo e Skrillex tem muito o que agradecer ao Justin Bieber. Por maior que fosse a exposição dos dois produtores quando chegaram com “Where”, primeiro single do seu CD de estreia com o projeto Jack Ü, é inegável que a participação do cantor canadense foi o que alavancou a faixa, tornando atraente para vários olhos e ouvidos essa proposta pop desconstruída que passeia do trap ao... Bem, é Jack Ü, né?

6) Tiësto & KSHMR - Secrets (feat. Vassy)

"Oh, você não quer ficar mais um pouco? Vou te levar para um passeio se você conseguir guardar um segredo". É desse jeito convidativo que o famoso Tiësto abre os trabalhos do seu melhor single no ano de 2015, a deliciosa "Secrets". Novamente aqui, KSHMR aparece com uma colaboração que faz toda a diferença, acrescentando seus toques característicos ao "tunz tunz" já conhecido de Tiësto. Esse é o passeio do qual nunca que nunca quereremos voltar.


5) Calvin Harris & Disciples - How Deep Is Your Love 

Não dá pra dizer que Calvin Harris é um produtor versátil, já que, de “We Found Love” pra cá, pouquíssimas coisas soaram realmente novas em sua discografia, mas se tem uma coisa que o holandês sabe, é criar um hit. Sem participação de nenhum nome de peso, “How Deep Is Your Love” nos convenceu por sua receita simples, cumprindo a máxima de quando menos é mais, e consagrada como um dos maiores hits eletrônicos do ano, é daquelas que, em alguns segundos, já sabemos de qual canção se trata.

4) Oliver Heldens - Melody

Desde o ano passado, tínhamos uma afixação impressionante pelo trabalho de Oliver Heldens. Este ano, não poderia ser diferente. Dentre os vários lançamentos que movimentaram a música eletrônica nesses últimos doze meses, coube a nós escolher apenas um dos singles lançados pelo alemão. E que tarefa dificílima! Foram diversos os sucessos, mas o que acertou nossos corações em cheio foi a interessante "Melody". Sem vocais, sem firulas, apenas a melodia. A proposta de Heldens pra faixa foi mais que o suficiente para que fosse uma das mais ouvidas na EDM em 2015. E esses violinos?  E esse clipe? E isso tudo? Chamem o SAMU pois aqui não tá nada nada bem.

3) Joe Stone - The Party (This Is How We Do It) [feat. Montell Jordan]

Ouro que causou certo estresse neste blog para a escolha da faixa a entrar na selecionadíssima lista de melhores do ano foi Joe Stone. Responsável pela reformulação de um grande sucesso dos anos 90, o novato é, sem dúvida nenhuma, a grande revelação de 2015 e a maior aposta do It Pop para se tornar a nova máquina de hits da EDM. "The Party" nada mais é que uma nova e incrível roupagem para "This is How We Do It", originalmente gravada por Montell Jordan há vinte anos atrás. Cheia de estilo próprio, com muito gingado e batidas insanas, a faixa faz qualquer um arrasar na pixxxta!

2) Martin Solveig - Intoxicated

Já com uma carreira bem conceituada dentro do cenário EDM, Martin Solveig nos trouxe em 2015 o single "Intoxicated", em parceria com o GTA, resultando num hino para as baladas, repleto de sintetizadores e progressões que, mesmo sem apresentar inovações, conseguem não te deixar parado com o batidão, repletos de ares que o tentam fazer "cool", mas no fundo, o que fica é uma saborosa farofinha mesma.

1) Major Lazer & DJ Snake - Lean On (feat. MØ)

“Blow a kiss, fire-a-gun, all we need is somebody to lean”. Não existe uma pessoa ao redor do globo que não tenha “Lean On”, do Major Lazer, na ponta da língua. E não é pra menos. O primeiro single do trio liderado pelo Diplo com o disco “Peace Is The Mission” marcou uma importante fase na carreira dos três, que com isso emplacaram seu primeiro hit, e com essa fórmula que mescla reggae com música indiana, ainda fez deles os detentores da música mais ouvida em todos os tempos no Spotify. O que não é pouca coisa.

***

Preparadíssimos pra ralar a ppk no chão? Lembramos que nossos melhores do ano não param por aí! Nos próximos dias revelaremos nossa derradeira lista de 2015: "discos do ano". Aproveitamos para ressaltar que, de fato, houveram diversos lançamentos que não conseguiram uma posição na lista, mas permanecem firmes e fortes em nossos corações. Sentiu falta de alguém? Mudaria alguma posição? Tem seu próprio top cinquenta? Conte para nós pelos comentários!

Ouça a lista completa pelo Spotify:

Tecnologia do Blogger.