10 ótimos álbuns que você provavelmente não ouviu em 2015, mas deveria (Parte 2/10): Halsey, “BADLANDS”


Já se tornou tradição que façamos as tão comentadas listas com os melhores lançamentos do ano, mas, como de costume, também acontecem vários casos de ótimos lançamentos ficarem de fora dos nossos escolhidos e pelas razões mais variadas possíveis.

Uma delas, talvez a mais comum, é o caso do disco não ter sido votado por membros o suficiente dentro da equipe, o que faz com que ele seja passado para trás por outros discos melhores colocados e, desta forma, termine fora dos eleitos na listagem final. 

Mas se tem uma coisa que a gente não tolera, é injustiça com boa música e exatamente por essa razão, começamos há dois anos o especial “10 músicas para ouvir nos últimos 10 dias do ano”, agora reformulado, com dicas realmente imperdíveis de lançamentos do ano que você deveria, mas provavelmente não escutou.

Assim como as duas edições anteriores, o especial será dividido em dez partes, sendo cada uma delas totalmente focada em um disco, e, pela primeira vez, temos ainda a possibilidade de apresentar o disco por completo para vocês no próprio post, graças às maravilhas da tecnologia e o Spotify.

Vamos ao que interessa?

Parte 1

HALSEY, “BADLANDS”

Depois de Lorde virar o mercado de cabeça para baixo com seu disco de estreia, “Pure Heroine”, e o smash hit que o antecedeu, “Royals”, toda a indústria se mostrou bem mais disposta a ficar de olho nos novos nomes, talvez pela oportunidade de se responsabilizar por ter descoberto “the next big thing”, e, neste ano, o que não faltaram foram revelações para ficarmos de olho.



Numa sonoridade bem próxima aos trabalhos da neozelandesa (ela até utiliza um sample de “Easy”, do Son Lux com a Lorde, em uma de suas canções), uma dessas revelações é a cantora americana Ashley Nicolette Frangipane, artisticamente conhecida pelo nome de Halsey, que lançou nesse ano o seu disco de estreia, “BADLANDS”, de onde extraiu músicas como “Ghost” e “New Americana”, suas mais conhecidas.



Ainda que beba bastante da mesma fonte que outros artistas alternativos, principalmente pela forte presença do trip-hip em sua música, Halsey é um produto mais pop do que você imagina e o que não nos deixa mentir é a própria carreira da menina, que começou com covers do One Direction e Taylor Swift pelo Youtube, o que talvez tenha a ensinado bastante sobre refrãos grudentos, além da sua recente parceria com o Justin Bieber, na canção “The Feeling”.



Seu disco de estreia, “BADLANDS”, pode não soar dos mais originais, principalmente para um ano em que tivemos esse “pop alternativo” sendo exaustivamente explorado por vários outros nomes, como Melanie Martinez e Troye Sivan, mas a agressividade sonora de Halsey, talvez herdada pelo gosto musical dos seus pais, que ouviam clássicos do rock e hip-hop, parece ter algo mais a nos dizer e, sem dúvidas, nós aceitamos ouvir.




Para testar: “Castle”, “Hold Me Down”, “Young God” e “Ghost”.


Tecnologia do Blogger.