O clipe de “Alive”, da Sia, não é tão grandioso quanto a canção, mas tem outra menininha fofa com uma peruca

Sia lançará em janeiro seu novo disco, “This is Acting”, totalmente composto por músicas que ela escreveu para outras artistas, e a primeira amostra do disco foi “Alive”. A música, co-escrita pela Adele, deveria integrar o “25”, CD novo da britânica, foi descartada nas últimas do segundo tempo, dando vez para a Rihanna, que também a recusou, e então ganhou seu lugar nesse novo álbum.

A baladinha é mais uma com aquela fórmula poderosíssima e bastante característica ao que Sia vem lançando desde “Chandelier”, o primeiro single do álbum “1000 Forms of Fear”, e graças a isso não tinha como a música não cair no nosso gosto, mas uma coisa que favoreceu e muito a atenção conquistada pela australiana no disco anterior foi sua identidade visual, bem como a proposta de “hitmaker que não quer ser famosa”, e eis que, falando do “This is Acting”, a hora da verdade chegou com seu primeiro videoclipe.


Enquanto o lyric vídeo de “Alive” nos trouxe uma gangue de “Sias”, que pixavam a sua canção por aí, o clipe, como a prévia já denunciava, vem protagonizado por uma criança, assim como a trilogia formada por “Chandelier”, “Elastic Heart” e “Big Girls Cry”, mas desta vez, em vez da pequena dançarina, Maddie Ziegler, quem protagoniza o vídeo é uma garotinha japonesa chamada Mahiro Takano e, em vez de dançar, ela luta karatê.

Pensando um pouco, até pela proposta visual do álbum anterior, dava pra ter explorado essa ideia de uma maneira incrível, seja com ela fazendo movimentos ao som da música ou quem sabe até utilizando a temática de superação para protagonizar uma luta decisiva e, olha só, vencer depois de todos acharem que ela iria perder, porque “você tirou tudo de mim, mas ainda estou respirando”. Mas não, o vídeo inteiro é só com a menina treinando mesmo. E termina.

Em alguns momentos, os movimentos da jovem lutadora até casam com a música, o que chega a nos animar, na esperança de que algo a mais acontecerá, mas aí depois ela volta para a mesma falta de sincronia e, por mais que tenha ficado muito fofa com essa peruca que deve marcar a nova era da Sia, nos deixa bem entediados até o fim do vídeo.

Se era pra parecer conceitual, falhou miseravelmente. Faltou aquela dose de sensibilidade, aquela dinâmica com a música e, como dissemos, a sincronia, que terminam por justificar a junção das ações com a canção, nos prendendo até o fim do vídeo, como Maddie soube fazer como ninguém. A direção, ainda que bem menos assertiva, é do mesmo nome por trás dos clipes anteriores, Daniel Askill. Mas a gente continua bem vivo e ainda bastante ansiosos pelo disco, que contará com outra descartada pela Adele, “Bird Set Free”, e outras recusadas por Rihanna, Beyoncé, Demi Lovato, etc.

Assista ao clipe de “Alive” abaixo:



E pra não ficar com uma má impressão da cantora, relembre também o vídeo de “Chandelier”:



WHAT A MASTERPIECE!
Tecnologia do Blogger.