A gente precisa falar sobre ‘Terrible Thrills, Vol. II’, o CD de estreia da Bleachers cantado por Sia, Charli XCX, Tinashe e várias outras cantoras

Pra quem vê de fora, pode parecer que o It Pop é uma entidade pop, como diz em nossa descrição na página Sobre o Blog, mantida por forças sobrenaturais e muito bem informadas sobre as nossas divas de cada dia, só que, na vida real, as coisas não são bem assim, e da mesma forma que você, seus amigos e familiares, temos lá outras coisas que, vez ou outra, tomam o nosso tempo.

Com essas ocupações, deixamos algumas pautas passarem batidas aqui no blog e, com o mesmo compromisso de mantê-lo à par sobre o que há de melhor dentro desses lançamentos ~recentes~, decidimos assumir algumas publicações que você provavelmente já viu sobre em outros lugares há algum tempo, mas não poderíamos deixar de falar. Essa é a primeira delas.


Com o músico Jack Antonoff, da banda fun., nos vocais, foi no ano passado que a banda Bleachers despontou como uma das maiores revelações do rock alternativo com seu disco de estreia, “Strange Desire”, e acompanhado de singles como “I Wanna Get Better”, “Shadow”, “Rollercoaster” e “Like A River Runs”, o material marcou a passagem dos caras por paradas como a Hot 200, Alternativa e Rock da revista Billboard, fazendo deles um nome pra ficar de olho.


Durante a divulgação do seu mais recente single, entretanto, Jack e sua banda decidiram testar algo diferente e, no EP de lançamento digital, incluíram, além dos usuais remixes, uma versão inédita da canção, “Like A River Runs”, cantada por ninguém menos que a cantora e amiga do vocalista da banda, Sia.



Em sua versão, a cantora de “Alive” deu uma abaixada no clima da canção, nas suas mãos soando ainda mais frágil e emotiva, e aí que surgiu uma ideia um pouco louca vinda dos caras: toda uma versão do CD “Strange Desire” cantada por outras cantoras. Tinha como dar errado? Tinha sim. Sempre tem como. Mas não foi o caso.

Conversando sobre o novo projeto, o vocalista Antonoff confessou que, ao compor para o disco de estreia da banda, imaginou canções cantadas por mulheres, e afirmou que até utiliza alguns artifícios em estúdio para alterar sua voz nas versões demos, deixando-a menos grave, então seria uma verdadeira honra poder escutá-las como ele realmente idealizou ao escrevê-las.

A nova versão do “Strange Desire” foi lançada com um novo título, “Terrible Thrills, Vol. II”, e se apresenta em seu segundo volume fazendo referência ao álbum “Steel Train”, da banda de mesmo nome, que contou com a participação de Jack em sua última formação e chegou a lançar a versão de um disco com covers e remixes interpretados por artistas mulheres.

A ideia de regravar todo um disco sem a participação de seu intérprete principal já é bem ousada por si só, mas no caso do Bleachers, as coisas ficaram ainda maiores, por conta das artistas que são próximas à banda e toparam esse convite, o que resultou numa tracklist com a participação de Sara Bareilles, Charli XCX, Carly Rae Jepsen, Tinashe, Lucius, Elle King, Brooke Candy, Sia, MØ, Susanna Hoffs e Natalie Maines. Tá quase uma line-up do Lollapalooza, gente, só que ainda melhor, RS.

Sendo um daqueles casos que se melhorar, piora, o álbum “Terrible Thrills, Vol. II” ainda foi lançado gratuitamente, podendo ser baixado no Google Play ou ouvido em plataformas como Youtube, Spotify, Tidal... Enfim, possibilidades não faltam.

Ouça abaixo:


Fora Sia, que já havia dado o ar de sua graça com “Like A River Runs”, outro lançamento do “Terrible Thrills” que já tinha visto a luz do dia foi “Rollercoaster”, com os vocais da Charli XCX. A cantora britânica chegou a sair em turnê com Jack Antonoff e sua versão para a canção foi apresentada pela primeira vez durante uma ação publicitária, em que o cara chegou a devolver o cover, apresentando o hit dela, “Break The Rules”. Relembre abaixo:


Ainda não sabemos se a banda chegará a promover o disco como um material inédito, lançando singles e clipes, apresentando ao vivo e tudo mais, mas adoraríamos vê-los explorarem mais esse projeto tão bem executado, principalmente pela possibilidade de ouvir a voz da nossa geração, Carly Rae Jepsen, apresentando “Shadow” ao vivo.

QUE DISCO SENSACIONAL, GENTE!
Tecnologia do Blogger.