Os 7 piores e mais amavelmente odiáveis vilões das telonas


Hoje, quando em falamos em vilões, rapidamente os associamos aos, muitas vezes caricatos, antagonistas dos heróis — devido a ascensão da Marvel nos cinemas —, mas desta vez não viemos falar sobre eles. Com o Halloween, resolvemos trazer uma lista com sete vilões dos clássicos do terror, horror, suspense ou de qualquer gênero que tenha lhe causado medo, ou pelo menos um sustinho, que nós amamos odiar. Bora?


1) Annie Wilkes, de "Louca Obsessão"
Selenizando nossa lista, temos Kathy Bates com o papel de sua vida. Annie Wilkes é uma fã sasaeng do escritor Paul Sheldon que, após um acidente de carro e ser resgatado pela própria, fica em sua casa para uma recuperação "rápida", já que ela é uma ex-enfermeira. Entretanto, Annie descobre que o autor matou sua personagem favorita no próximo livro que irá lançar e decide não deixar o mesmo ir embora enquanto não refizer a história. Poderíamos parar por aí com o livro refeito e Annie feliz, entretanto, tudo torna-se uma "louca obsessão" (ba-dum-tiss) e ela passa a torturar o rapaz para conseguir o que quer, chegando a quebrar os seus pés para que ele fique incapaz de se locomover, para não fugir e termine a nova história. É um o que um little monster faria numa mesma situação, só que pra Gaga voltar pro pop.


2) Hannibal Lecter, de "O Silêncio dos Inocentes"
Poderíamos pegar o personagem-título geral — interpretado por 3 atores — da franquia, mas resolvemos ser bem específicos aqui, até porque estamos falando da versão de Anthony Hopkins para o Hannibal. Condenado a nove prisões perpétuas, Dr. Lecter é um ex-psiquiatra, serial killer e canibal (!) que é chamado para traçar um perfil psicológico de um assasino, Buffalo Bill, para o FBI. Em primeiro momento, acreditamos que Hannibal simplesmente aceita colaborar com a polícia, entretanto, o canibal apenas estava esperando a brecha certa para conseguir fugir — e de maneira bem espetacular, diga-se de passagem.


3) Jack Torrance, de "O Iluminado"
Só teremos psicopatas nessa lista? Talvez. O maior problema da adaptação de "O Iluminado" para Stephan King é, na verdade, o seu maior trunfo. Jack Torrance é um escritor e ex-alcoólatra que resolve aceitar um emprego como zelador no Hotel Overlook, durante a temporada de inverno, buscando recuperar-se por completo e reaproximar-se da família, pena que, né?


4) Esther, de "A Orfã"
Colocar Esther aqui e falar dela sem soltar algum spoilerzão do filme é difícil, então, caso não tenha visto "A Orfã" ainda, pule para o próximo. Mas, gente, Esther engana todos, até mesmo o espectador, ao convencer ser uma criança que precisa de carinho, quando, na verdade, é uma mulher com hipopituitarismo (doença que impede o desenvolvimento do corpo). Ao descobrirmos isso e juntarmos com todas as atitudes de Esther e suas consequências, chegamos a odiá-la, mas logo após uma rápida reflexão, vemos que caímos direitinho em seu plano, assim como seus pais adotivos, e passamos a admirá-la. Não, gente, não somos sociopatas como ela. Fiquem tranquilos.


5) Chucky, de "Boneco Assassino"
Você deve estar rindo de nossa cara neste exato momento e provavelmente deve estar saindo do blog por não termos credibilidade alguma ao colocar o Chucky aqui, né? Mas olha só, escolhemos a versão não-debochada do personagem. Antes mesmo de Annabelle por a cara no sol, Chucky já transmitia o pavor da ideia de um boneco ganhar vida e sair matando geral. O personagem demora um pouco para entrar de fato em ação, mas nem por isso o suspense e até alguns sustinhos promovidos por ele ficam de fora. Pena que logo após o terceiro longa virou bagunça, né? Hidey-ho!


6) John Kramer a.ka. Jigsaw, da franquia "Jogos Mortais"
Ao lado de Hannibal Lecter, John Kramer é o vilão mais inteligente daqui. Não é torturar por torturar, ou no mais extremo caso, matar por matar. Há um propósito: fazer com que as pessoas deem valor a vida quando elas sequer tentam e acabam destruindo tudo a sua volta. Claro, tal lição não poderia ser dada de uma maneira que beirasse o ordinário (uma conversa bem cabeça, sabe?) e Jigsaw decide deixar as vítimas coladas a morte — e tem jeito melhor de se dar valor a vida prestes a morrer?


7) Samara/Sadako, de "O Chamado"/"Ringu"
Finalizamos nossa lista com Sadako Yamamura, aquela que muitos conhecem como Samara Morgan e foi apresentada ao público pela primeira vez no Japão, mas independente de seu nome ou país, a cena de uma mulher com seu vestido branco saindo do poço é conhecida por muitos, não? Hoje a personagem, pelo menos no Japão, tornou-se uma marca, com alguns filmes, mas nem por isso ela se tornou menos assustadora e, na verdade, acabou ficando ainda mais bizarra. Já nos EUA, Samara Morgan retorna no ano que vem com uma nova história, anos após os eventos do segundo filme. Será que voltaremos a ter medo da guria ou sentiremos pena e teremos vontade até de adotá-la como quisemos em "O Chamado 2"?

***

Então é isso, gente. Esquecemos algum vilão? Deixem aqui nos comentários e até a próxima!

Tecnologia do Blogger.