Em livro autobiográfico, Grace Jones desabafa sobre a indústria e diz ser copiada por Gaga, Madonna, Rihanna, Beyoncé, Miley e até Sia!

No dia 29 de setembro será lançado “I’ll Never Write My Memoirs”, livro autobiográfico da cantora Grace Jones, e numa prévia da publicação, revelada pelo londrino Time Out, a jamaicana parece bastante interessada em provar para os fãs da cultura pop atual de que ela foi a grande inspiração para quase tudo o que consumimos atualmente.



Sendo um dos maiores ícones dos anos 80, Grace Jones menciona em alguns parágrafos quase que todos os principais artistas das rádios atuais e ainda afirma que alguns, como Kanye West, Madonna, Lady Gaga, Katy Perry, Miley Cyrus e Rihanna, são seus pupilos. Pra você ter uma ideia, sobrou até pra Sia e FKA Twigs!

“A moda vem e as pessoas dizem, ‘sigam essa tendência!’. Há muitas dessas modas por aí ultimamente: ‘Seja como Sasha Fierce. Seja como Miley Cyrus. Seja como Rihanna. Seja como Lady Gaga. Seja como Rita Ora e Sia. Seja como Madonna’. Eu não posso ser como elas, exceto pelo fato de que elas estão sendo como eu”, escreveu a cantora. “Eu tenho sido tão copiada por essas pessoas que fizeram fortunas que os outros pensam que eu sou rica. Mas eu fiz essas coisas pela empolgação, pelo desafio, pelo fato de que eram coisas novas, não pelo dinheiro, e por muitas vezes eu fui a primeira, mas não a beneficiada.”



Para ela, talvez as cantoras da atualidade nem saibam que fazem referências aos seus trabalhos, mas suas respectivas equipes artísticas estão cientes disso. Em sua declaração, ela usa o clipe de “Umbrella”, da Rihanna, como exemplo:

“Olhe pra Rihanna... Ela usou aquela técnica do ‘corpo pintado’ que eu fiz com o Keith Haring, mas enquanto ele pintou diretamente no meu corpo, ela só vestiu uma peça pintada. Essa é a diferença. A minha foi na pele; ela colocou uma barreira entre a tinta e seu corpo. Eu nem faço ideia se ela sabe que está fazendo algo que veio de mim, mas aposto que as pessoas que moldam seu estilo sabem. Eles conhecem a história.”

No começo do texto publicado, ela se refere à Beyoncé por seu alter-ego do tempo de “Single Ladies”, Sasha Fierce, e utiliza um artifício semelhante ao falar sobre outra artista sem mencionar seu nome verdadeiro. Ela a chama por Doris e diz que, neste caso, a principal referência dela é Madonna. Alguns fãs acreditam se tratar de Lady Gaga ou Britney Spears.

“Eu olho para a Doris e penso: ela parece feliz? Ela parece perdida, como se estivesse desesperadamente tentando encontrar a pessoa que era quando começou”, disse ela. “Ela parece como se realmente soubesse que está em Vegas, agora que Vegas é todo o mundo do entretenimento resumido pela internet, por essa mídia social impaciente. Eu não ligo dela se vestir, mas quando ela começou a dançar como Madonna, quase imediatamente, copiando outra pessoa, isso foi como se ela tivesse esquecido o que tinha nela que poderia ser único. Ultimamente, tudo tem sido sobre beleza e conforto, por mais que muitas delas finjam estarem sendo provocativas.”



Ainda pensando nessa provocação que ela acredita não existir na indústria atual, ela explica que, tentando quebrar padrões, tudo o que as cantoras da atualidade estão fazendo é seguí-lo:

“Elas se vestem pensando que estão desafiando o status quo, mas agora, vestindo essas roupas, colocando esses rostos, revelando essas tatuagens e seios, cantando sob essas batidas fraturadas, espásticas, derretidas, esse é o stautus quo. Você não está nadando contra a maré, não está pisando em solo espinhoso ou encontrando um tesouro que ninguém tenha visto antes. Você está no meio deles. Você definitivamente está em Vegas, vestindo uma roupa toda iluminada e cantando para pessoas que pagam para te ver, mas não prestam atenção no que está fazendo. Se é isso o que você quer, tudo bem, mas é um caminho para lugar nenhum”.

Ela então afirma que um problema na cultura pop atual é que todas atingem o ápice de suas carreiras muito cedo, o que faz com que não criem objetivos a longo prazo e, consequentemente, não se garantam nessa roleta que se tornou a indústria:

“O problema com essas Dorises, Nicki Minajes e Mileys é que elas chegaram aonde almejaram rápido demais. Não existe uma visão a longo prazo, e elas se esquecem de que uma vez que você entra nessa banheira de hidromassagem, em algum momento terá que lutar contra o sistema que se solidifica ao seu redor, tentando te manter como o diferente que você diz representar. Sempre haverá um substituto chegando em breve, uma nova versão, mais louca, mais impactante. Então se você não tem um plano a longo prazo, você se torna uma mera fase passageira, a última tendência, o acontecimento de ontem.”

E finaliza com um conselho:

“Doris, eu diria que a fama é muito boa se você quiser levá-la para um outro nível. Se você tiver algum ótimo propósito. Ouça o meu conselho, eu tenho certa experiência. De certa forma, essa sou eu sendo a professora e era isso o que eu queria ser. Afinal, o que é ensinar se não passar seu conhecimento para quem ainda está começando? Algumas pessoas nascem com esse dom. Comigo, o ensinamento acontece dentro de minhas performances. Está tudo lá. E esses são meus pupilos: Gaga, Madonna, Annie Lennox, Katy Perry, Rihanna, Miley, Kanye West, FKA Twigs e... Doris”, conclui.

tumblr_lqpmx5vGjF1qmz9jto1_500.gif (500×278)

Até o momento, nenhuma das artistas citadas se pronunciaram sobre as palavras de Grace Jones, mas a cantora teve uma coragem e tanto em dar a cara à tapa dessa forma, hein? Há especulações sobre o livro estar sob a revisão da rapper Azealia Banks. Em outro trecho, que será revelado na íntegra no dia do lançamento do livro, ela também conta que foi convidada para trabalhar com uma artista da atualidade e todos ao seu redor diziam coisas como “faça isso! Você vai conquistar uma audiência totalmente nova, será bom pra você!”, mas ela recusou, pois acreditava que isso só seria vantajoso para a nova artista, visto que poderia até ter alguma atenção após isso, mas seria algo passageiro, como a gente vê acontecer com outros artistas o tempo todo.

Você concorda com a Grace Jones? Acredita que ela realmente seja a inspiração-mór para toda a indústria atual? E depois de revelada a identidade da A de “Pretty Little Liars”, fica a questão: quem é Doris?
Tecnologia do Blogger.