Single Review: Banda Uó grita por sua reinvenção na genialmente noventista ‘É Da Rádio?’

Demorou até que a Banda Uó nos trouxesse algo concreto do seu novo disco, sucessor do virtualmente aclamado “Motel”, mas o esperado aconteceu. O trio finalmente nos apresentou o primeiro single de seu novo CD, que agora sabemos se chamar “Veneno”, e com uma sonoridade beeem distante daquele pop raso do seu single anterior, a produzida pelo Boss In Drama para um programa da MTV, “Catraca”.


Falando na MTV, é ela o primeiro nome que nos vem em mente ao ouvir a música nova da banda. Chamada “É Da Rádio?”, a canção é uma verdadeira viagem aos anos 90 da emissora, naquele tempo transmitida em tevê aberta, e brinca muito bem com as referências ao decorrer do tempo, lembrando os “Beavis & Butt-head” em seu lyric vídeo, enquanto cantam indiretamente sobre a Andressa Urach em parte dos seus versos, assim como fizeram com Luciana Gimenez em “Shake de Amor” e Rita Cadillac em “Show da Rita”, do seu primeiro material.

Musicalmente, “É Da Rádio?” também traz de volta a Banda Uó de outrora, já que soa quase como uma homenagem/releitura de “Pretty Fly (For A White Guy)” do Offspring, e por mais que continue carregando toda a irreverência de um dos grupos mais promissores revelados pelo pop nacional nos últimos anos, faz com que nos lembremos de outro artista que continua nos dando uma satisfação e tanto em ver acontecer: os caras (e a mina) do Bonde do Rolê.

O rock sujo, divertido e despretensioso da Banda Uó em “É Da Rádio?” denuncia uma necessidade de busca por novos ares para sua sonoridade, em um ano que nem a Gaby Amarantos deve escutar eletrobrega, mas aos que temeram a mudança, temos duas notícias: 1) eles já fizeram rock antes, basta ouvir a já citada “Shake de Amor”. Ou se esqueceram do incrível “vou me vingar de você” sob um riff raivoso no ritmo de “Whip My Hair”, da Willow Smith? 2) Junto com o anúncio do novo single, a banda adiantou que essa será a única faixa de rock em todo o disco.


Se não bastasse a produção ímpar, “É Da Rádio?” também confirma que, depois de um “pula a catraca que a festa tá liberada”, eles continuam tão bons quanto no disco “Motel” em relação às composições, e por mais que rock não seja o gênero predominante das rádios nacionais, conseguem um conjunto pop realmente interessante, com uma letra que gruda logo em seus versos iniciais, duvidamos que tenha quem consiga se esquecer desse “alô, é da rádio? Então toca Banda Uó, caralho!”, pra não falar do “quando toca fica louca, explode o toba e rasga a roupa, põe na língua até desmanchar, na na na”, que nos remeteu aos saudosos Mamonas Assassinas.

No que depender de “É Da Rádio?”, a Banda Uó tem tudo pra nos arrancar mais uma leva de elogios com o seu “Veneno”. O carente pop nacional agradece.