Em entrevista, Kristen Stewart disse que não irá rotular a sua sexualidade


Há um bom tempo, andaram rolando rumores de que Kristen Stewart estaria dando uns pega com a produtora Alicia Cargile, mas foi só em junho que sua mãe falou pela própria, confirmando o namoro, afirmando apoiar a filha. "Ela é minha filha, eu sou a mãe dela e ela sabe que eu aceitaria todas as suas escolhas", disse a mãe ao jornal Sunday Mirror. E desde então, paparazzis e jornalistas veem pedindo uma palavra final de Stewart para assumir a sua sexualidade, rotulando-a como "bissexual".

Questionada sobre o assunto em entrevista à revista Nylon, a multifacetada disse não conseguir se definir e apoiar quem consegue. No mais, a atriz levantou um ponto interessante ao dizer que com o tempo as pessoas não se importarão com tais rótulos. Hoje, a sexualidade das pessoas já é levada com mais normalidade - o que de fato é -, mas muitos ainda sentem a necessidade de rotular. Como diria Lady Gaga, "Alegre-se e ame-se hoje (...) Não importa se você é gay, hétero ou bi, lésbica ou se é transexual".

"Me procure no Google, eu não estou escondendo (...) Se você sente que realmente quer se definir, e você tem a habilidade de articular todos os parâmetros e aquele que te define, você deve fazer isso. (...) Eu sou uma atriz, cara. Eu vivo na ambiguidade dessa vida e amo isso. Eu não acho que seria verdadeiro para mim isso de 'estou saindo do armário'. (...) Eu acho que em três ou quatro anos, terão muito mais pessoas que não pensam ser necessário descobrir se você é gay ou hétero. Acho que em pouco tempo vão se importar mais com seu trabalho", declarou a atriz de "Crepúsculo".

Hétero, gay ou bissexual, a gente deve mesmo é dar atenção para o novo filme da moça com o Jesse Eisenberg, "American Ultra: Armados e Alucinados". O longa traz a história de Phoebe e Mike, um casal de namorados que acabam se tornando alvos de uma missão secreta do governo norte-americano. "American Ultra" chega aos cinemas em setembro.

Tecnologia do Blogger.