'Filmes de super-heróis são totalmente sexistas', solta Cara Delevinge e até que ela não está tão errada


De 2012 pra cá, a modelo dona de uma sobrancelha que está para ganhar vida a. qualquer. momento. anda querendo botar a cara (desculpem pelo trocadilho) no cinema e tem arriscado alguns papéis e logo, logo poderá reivindicar o título de atriz, já que, por enquanto, a moça é aspirante a isso. ENFIM, neste ano Cara Delevinge terá o maior papel de sua carreira com "Cidades de Papel" e no ano seguinte estará sendo uma anti-heroína/vilã em "Esquadrão Coringa Suicida". 

No que NÃO será um filme sobre o Coringa, a atriz interpretará a Magia, que ganhou uma roupagem totalmente emo e gótica para o filme, longe das HQs e, com isso, diversas perguntas sobre o mundo dos quadrinhos ou filmes de heróis são feitas à guria. E, quando perguntada ao Yahoo! sobre tais filmes e o tratamento que as heroínas recebem, para muitos, a modelo perdeu a chance de ficar calada e falou o que não devia. Para nós, ela fez certo, ou quase isso. Não taquem pedras na gente também. ♥

"Só há três no filme ('Esquadrão Suicida'), mas para mim elas são as melhores personagens. Mas geralmente. filmes de super-heróis são totalmente sexistas. Super-heroínas normalmente estão peladas ou usando biquíni. Ninguém conseguiria lutar assim. A Mulher-Maravilha, como diabos ela consegue lutar? Ela estaria morta num minuto."

Desde tal declaração, cansamos de ver geral caindo em cima da moça, dizendo que, se fossemos analisar profundamente, os heróis masculinos também são sexualizados com suas roupas de collant e blah blah blah. Ok, ambos usam roupas pra lá de ~sensuais~, BUT, temos que levar em conta a criação dos mesmos. Nas HQs, por exemplo, desde o começo as heroínas bebem um pouco desta sexualização. Tal sexualização é """justificada""" com a ideia de que " HQ é coisa para homem", mas a gente sente em informar que não, não é - mesmo se fosse a justificativa não seria válida.

É complicado irmos um pouco além e tentar dividir o que é ou não sexualizado, e "o que pode" e "o que não pode". A Mulher Gato, por exemplo. desde suas primeiras aparições - seja no cinema, seja nas HQs - é vista como um ser sensual com sua roupa de couro e chicote. Está no contexto da personagem ter esse teor sexual, entende? MAS, colocar a Mulher-Aranha numa posição nada agradável - de quatro -, evidenciando suas partes já é algo completamente diferente.

"Mas a Cara está falando das heroínas no cinema, não nas HQs. Expliquem-se."

Nós sabemos disso, e talvez a declaração da moça não tenha sido necessária. No cinema não temos (ainda!) nenhum caso absurdo com heroínas sexualizadas. A Mulher-Gato de Halle Barry ou de Michelle Pfeiffer poderiam entrar nesse pequeno grupo criticado pela Develinge, entretanto em ambos os casos a sexualização é "justificável" - mas mesmo assim seria válido? ENFIM, é um assunto confuso demais e estamos com muito sono para nos profundar agora. Quem sabe outro dia.

Enquanto a gente tenta não se perder nesse assunto, Cara está rodando "Esquadrão Suicida", filme sobre um grupo de vilões mercenários que aceita missões do governo em troca de perdão por suas penas, dirigido por David Ayer. Além de Cara Delavigne, Will Smith, Tom Hardy, Margot Robbie, Jared Leto, Jai Courtney, Adewale Akinnuoye-Agbaje, Adam Beach, Joel Kinnaman, Karen Fukuhara, Jay Hernandez e Scott Eastwood compõem o elenco.
Tecnologia do Blogger.