Exagero ou não, o boicote da Ariana Grande é real: cantora se desculpa após mal entendido e pode ser barrada nas rádios dos EUA

Ai gente, tadinha da Ariana Grande! A cantora de “Love Me Harder” está numa ótima fase de sua carreira, visto ter sido uma das precursoras dessa nova leva do R&B e, consequentemente, aberto as portas para várias estreantes no gênero, como Tinashe, Tori Kelly e Natalie La Rose, mas a gente não se cansa de falar sobre o quão cruel é a indústria americana e parece que o reinado da nossa princesinha do R&B estão com os dias contados.

Não é de hoje que estão pegando no pé de Ariana. Quando começou o namoro com o rapper Big Sean, fizeram de tudo pra transformar a imagem naquele perfil de mulher que depende do homem pra tudo, qual ela está longe de se encaixar, e assim que terminou o relacionamento, também se esforçaram pra transformá-la na próxima Taylor Swift da mídia, especulando relacionamentos com vários nomes, mas o que puxou seu tapete mesmo foi uma declaração descontraída, na qual ela brinca sobre odiar a América e, amigo, tá pra nascer um povo tão patriota como os americanos, que terminaram bem emburrados com a elusive chanteuse.

A verdade é que, sem toda a pressão midiática em torno do assunto, talvez tudo tivesse passado bem despercebido, mas uma série de acontecimentos contribuíram para o ódio coletivo e gratuito contra a cantora, a começar por sua substituição no esportivo MLB All-Star Concert, anunciada pouco depois do vazamento e tirando Ariana Grande de sua line-up para dar lugar à cantora de “Made In The USA”, Demi Lovato. Substituição que, na verdade, só aconteceu porque Ari será submetida à uma cirurgia na garganta e não estará apta a cantar.

Em vídeos divulgados em suas redes-sociais e também por sites como o Buzzfeed News, a cantora se desculpa e demonstra seu orgulho em ser americana, mas os yankees seguem batendo na tecla e, com o passar do tempo, explorando negativamente o máximo que podem o acontecimento que, olha só, se resume à um vídeo em que ela experimenta um donut e brinca, “eu odeio a América”. Que barra.



Pelo Twitter, o diretor de duas estações de rádio estadunidenses, Alek ‘On The Radio’, mandou avisarem pra Ariana que, devido às suas declarações, ele deixará de tocar suas canções, num movimento semelhante ao boicote que artistas como Madonna, Chris Brown, Eminem e outros já sofreram por confusões maiores ou também mal entendidos.

A gente não sabe até aonde vão levar essa história, mas esperamos que realmente não afete a carreira da cantora por completo, né? Até porque, quando pega aversão por um artista, os EUA tendem a, de fato, virarem por completo às costas para o mesmo, Iggy Azalea não nos deixa mentir, e Ariana Grande ainda tem tanta coisa pra mostrar. Mas vai saber, a moça tem uma música chamada “Bang Bang”, quem não os garante que ela tenha contato com terroristas e esteja utilizando sua carreira meteórica para induzir os jovens a odiarem seu país? Desse jeito, até nós odiamos a América... e nem estamos brincando.

Tecnologia do Blogger.