Be proud: selecionamos 5 músicas para ouvir em comemoração à Parada Gay de São Paulo!


Antes de Lady Gaga e outras divas pop - menos a Madonna, ela faz isso desde que o mundo é mundo - lutarem pelos direitos LGBT, nós já organizávamos paradas, eventos, debates e, é claro, chamávamos muita atenção para nossa causa há tempos. A primeira marcha rolou láaa em 1969 na ilha de Manhattan, em Nova York, e foi causada pelo espancamento e prisão de gays e lésbicas, por apenas serem quem são. A partir daí, a data 28 de junho se consolidou como o Dia do Orgulho Gay e as marchas só continuaram.

Uma das maiores do mundo todo é a Parada Gay de São Francisco, que contou com 1,7 milhões de pessoas em 2014 e já recebeu artistas como Lady Gaga, Backstreet Boys, Colette Carr e muuuito mais, quase um festival de música pras gays. Em solo tupiniquim, temos a de São Paulo, que não perde nada para as gringas, tanto que é o evento que mais traz gente para a capital paulista e, nesse ano, a 19ª Parada LGBT de São Paulo conta com as atrizes Natasha Lyonee (Nicky), Samira Willey (Poussey) e Uzo Aduba (Crazy Eyes) de "Orange Is The New Black", além da Valesca Popozuda, no carro da Netflix. Já podemos soltar um "YAAAAAAS"?

Por mais que algumas vezes o objetivo inicial das paradas se perca em meio a tanta música, gente e algumas divas, é sempre importante ter orgulho de ser quem você é - seja gay, bissexual, travesti, transsexual ou qualquer outra letra da sigla do alfabeto. E, é por acreditarmos na igualdade e, acima de tudo, no amor em qualquer uma de suas formas que montamos uma lista com cinco músicas cremosas para celebrar a 19ª Parada LGBT que rola hoje, 7, em São Paulo, bora conferir?


1) "Grace Kelly" - MIKA

MIKA já tentou ser a Grace Kelly, mas os looks dela eram muito sem graça. Ele também tentou ser o Freddie Mercury, mas o cara acabou ficando louco, isso porque ele só queria que gostassem dele. Poxa, MIKA. Sai dessa moço, vai ser você mesmo!

O britânico constrói em meio a um piano (e outros instrumentos bem animados) e gritinhos uma de suas melhores músicas, dizendo ao mundo que ele seria qualquer coisa para agradar as pessoas. Curiosamente, na época em que esse single foi lançado, o cara ainda não era abertamente gay, coisa que mudou só em seu terceiro álbum, "Origin Of Love".


Gotta be green, gotta be mean, gotta be everything more!

2- "Born Naked" - RuPaul

Por mais que RuPaul realmente estivesse sendo louca nas escolhas que fez em "RuPaul's Drag Race", uma coisa que a Mama Ru sempre fez certo é passar mensagens de autoaceitação, amor próprio (tanto que um dos bordões do reality é "if you can't love yourself, how the hell you're gonna love somebody else?") e orgulho, mesmo em meio a muito shade, enchimento e maquiagem.

Sua última música de trabalho e faixa que dá título ao seu disco "Born Naked", ganhou há pouco tempo um clipe com o top 3 da 7ª temporada do programa, bora afastar os móveis da sala e dançar?


We're all born naked and the rest is drag

3- "Same Love" - Macklemore, Ryan Lewis and Mary Lambert

Tem gente que prega que ser homossexual é questão comportamental e que, se nos esforçarmos o suficiente e nos apegarmos a Deus e sua palavra, "voltaríamos" a ser héteros. A verdade é que não conseguimos mudar isso e nem deveríamos querer mudar.

"Same Love" é uma das músicas mais doces que Macklemore e Ryan Lewis já nos deram e os samples de "She Keeps Me Warm" de Mary Lambert só tornam tudo isso melhor. Sem falar que numa apresentação no Grammy do ano passado, foi ao som dessa música que 33 casais (dentre eles gays, lésbicos e héteros, porque diversidade é o que há) se casaram, lembra-se?


But I can't change, even if I tried, even if I wanted to

P.S: que videoclipe, hein? <3

4- "I Want To Break Free" - Queen

No vídeo da música, temos o finado líder do Queen em roupas femininas (poderia até estar em "RuPaul's Drag Race"), em seguida em apertadinhas calças de couro para depois fazer carão vestido de Alien, tudo só pra falar uma coisa: ele precisa se libertar de quem o oprime, todos precisamos. Sendo uma faixa muito marcante da banda, é também um hino para qualquer Parada Gay, independente da sua idade.



I want to break free

5- "Born This Way" - Lady Gaga

"Born This Way" (álbum) já foi chamado de "o mais pretensioso da história" até o "melhor da década" (tudo muito bem explicado em nossa review), marcou a carreira musical da Gaga positiva e negativamente, ajudou uma multidão de pessoas a se aceitarem e também nos deu um single, sua faixa-título, uma ode ao amor, inclusive o mais bonito de todos: o próprio.

Você sendo hétero, bissexual, gay, lésbica, não gostando de rótulos ou não se encaixando em nenhum dos citados, a verdade é que a coisa mais importante que você possa fazer é se aceitar.


I'm on the right track baby I was born this way

___

Boa parte do nosso público é homossexual e sabe como ninguém como é ser aceito no Brasil. Temos que lidar com bancadas religiosas no Congresso Nacional; pastores, que deveriam pregar o amor, martelando a cabeça de seus fiéis com ódio e intolerância; confusões absurdas por comerciais, novelas e qualquer mídia que mostram gays; pessoas de mente fechada e uma política pública que anda a passos lentos, mas, se quer saber, esse que vos escreve não mudaria por pessoa, igreja, nem deus algum.
Tecnologia do Blogger.