Mais pop do que nunca, MC Biel se ‘reinventa’ após assinar contrato com a Warner Music: ouça ‘Demorô’!

O funk tem se afastado cada vez mais daquela imagem marginalizada de “som de preto, de favelado”, mas, cumprindo a máxima de Amilcka e Chocolate, continua tocando sem deixar ninguém parado. Na mesma semana em que a cantora islandesa Björk deixou seu público brasileiro boquiaberto com a notícia de que incluiu uma música do MC Brinquedo em seu DJ set durante uma festa em Nova York, tivemos o anúncio de que um tal de MC Biel estava assinando contrato com a Warner Music Brasil e, epa!, a gente já viu essa história antes.

Com 19 anos, Gabriel Araújo Trindade (aka MC Biel) está longe de ter conquistado seu público por atributos musicais. Muitas vezes em destaque devido ao seu corpo, o cara ganhou a internet como uma proposta de sósia do Justin Bieber, veja só você, conquistando até mesmo alguns títulos curiosos como de “príncipe teen” da Capricho, e aí estava só a alguns passos de se assumir dentro dessa onda do “funk gourmet”, que teve como uma de suas pioneiras a cantora Anitta, outra contratada da Warner, e mais algumas que seguiram o bonde, como Ludmilla (Warner Music) e Valesca Popozuda, a única injustiçada que, por enquanto, continua lançando seus trabalhos independentemente, provavelmente por seu apelo com menos papas na língua.

Enquanto Anitta e Ludmilla ainda disfarçaram a “gourmetização” do seu funk com uns flertes do batidão ou aquele sample do Major Lazer que nem aguentamos mais escutar, Biel foi mais ousado ou, melhor dizendo, descarado, e em seu novo single, primeiro com o grande selo, se joga de cabeça numa proposta mais pop do que nunca. O que nós não achamos exatamente ruim. 

Chamado “Demorô”, a música de trabalho do rapaz passeia entre muitas tendências que funcionaram bem nos últimos meses lá fora e chegaram aqui também, indo do Shawn Mendes (a gente conhece essa introdução de “Something Big”) ao Jason Derulo (sabe o saxofone de “Talk Dirty”?), com um quê do Pharrell Williams e até dos brasileiros do Cine.

Descontraída ao extremo, a letra da música nova beira o bobo, com ele cantando sobre a sua disposição em fazer as vontades de sua pretendida, além de aproveitar para enfatizar seus pontos positivos e, tão confiante quanto a amada de Justin Bieber em “Confident”, garantir: “Nada tem sabor depois que prova do Biel”. Ouça abaixo:



Biel não é mais funk e muito menos MC, aliás, “demorô” pra que a gourmetização dos seus trabalhos acontecesse, mas enquanto incentivamos mais e mais contratos como o dele, Ludmilla, Anitta, MC Guimê e outros que, goste você ou não, continua desenvolvendo o que tem se tornado um novo pop nacional — desconstruindo esse cenário mainstream nacional por tanto tempo dominado por artistas sertanejos —, lamentamos a perda de identidade do funk, que muito se adaptou para ser aceito pela grande massa e hoje é mais associável aos gringos do Major Lazer do que brasileiros dos morros cariocas e paulistas mesmo.
Tecnologia do Blogger.