Golpe de misericórdia: lutando contra o flop do TIDAL, Jay Z e Beyoncé podem lançar disco colaborativo

Parece que o jogo virou, não é mesmo? Decididos a nos fazer engolir uma nova forma de ouvir músicas e, quase que repentinamente, se virando contra plataformas de streamings cada vez mais reconhecidas na indústria atual, como Deezer, Rdio e Spotify, o rapper Jay Z e uma enorme lista de grandes artistas se uniram para o relançamento da plataforma TIDAL, que visa a distribuição de seus materiais de maneira mais ampla e com maior qualidade, mas tem como diferencial a ausência de formas gratuitas de consumo, e obviamente, fizeram com que todos parassem o que estavam fazendo para observar o que poderia ser a ascensão de uma das maiores “filhadaputagens” da indústria em todos os tempos, só que agora a gente só tem a comemorar, até porque o plano deles falhou lindamente.

Com menos de um mês desde o seu retorno e posicionamento negativo de boa parte da imprensa americana (não entra para o MetaCritic, mas teve crítica nossa também!), além de artistas como Marina and The Diamonds e Lily Allen, o TIDAL fez com que Jay Z, Beyoncé, Taylor Swift, Rihanna e toda essa galera da elite musical atual sentisse na pele o que é passar por sua própria era “ARTPOP”/“Alive”/“DEMI”/“Avril” e foi um verdadeiro #flopforall, mas o rapper, empreendedor e marido de Beyoncé tem uma carta na manga e é justamente sua esposa.

Desde o disco lançado de surpresa por Beyoncé no ano retrasado, vários artistas saíram lançando coisas sem avisar e, pensando numa visão geral, a fórmula funcionou muito bem, ainda que nem sempre a surpresa seja positiva, e o que especulam é mais uma reunião do casal formado por Jay Z e Beyoncé para um disco de inéditas que poderá ser lançado na íntegra pelo tal Tidal. A estratégia, de extremo desespero, visa fazer com que o público da cantora e seu marido se rendam à plataforma para escutarem as músicas novas o quanto antes, o que termina por atrair também críticos, blogueiros e etc, até que alguém se dê ao trabalho de transformar tudo isso num belo .rar para o site de torrents mais próximo.


A cartada de Jay quanto aos lançamentos exclusivos é inteligente, isso não podemos negar, e faz valer seu contrato com tantos grandes artistas, que lançarão pelo Tidal todos seus materiais antes mesmo que eles estejam no iTunes, Youtube/VEVO ou plataformas concorrentes, como o Spotify, mas já provou ser falha com uma das maiores artistas da Roc Nation, Rihanna, que estreou por lá o single “American Oxygen” e FUEN FUEN FUEN, teve um dos maiores fracassos comerciais de TOOODA sua carreira, só ficando atrás de “We Ride”, que foi lançada pela barbadiana em 2006, com o disco “A Girl Like Me”. Ao que tudo indica, Kanye West também deve lançar seu novo disco por lá e o mesmo deve acontecer com Daft Punk, que em 2013 lançou o disco “Random Access Memories”, mas nós só queremos ver quantos precisarão quebrar a cara até que eles entendam que esse barro não vai acontecer.

Falando em quebrar a cara, até a Beyoncé, que está cada vez mais rica (ela é poderosíssima), sai perdendo com todo esse mimo do Jay Z, uma vez que, se realmente sair um álbum pelo TIDAL e, assim como aconteceu com Rihanna, ter um baixo apelo nas outras plataformas, até por conta do atraso de seu lançamento e vazamento por meio de “rip-offs” e etc, poderá tirar dela o titulo quanto a só possuir estreias que foram primeiro lugar nas paradas. Of course sometimes shit goes down when there’s a billion dollars on a elevator.

Mas e então, até quando vão apostar nessa Petrobrás da indústria musical? Quem vai ter coragem de falar para o Jay Z que desta vez é ele quem está derrubando o próprio avião? E o Spotify, já se recuperou depois da crise de risos que deve ter tido ao observar a merda que deu tudo isso? Não perca os próximos episódios dessa série, “Game of Streamings”.

fist-pump-crying-gif.gif (300×225)
*TIDAL mood neste exato momento*
Tecnologia do Blogger.