EXO e seu retorno (quase) desastroso com 'EXODUS' e o clipe de 'Call Me Baby'!

Após a divulgação de um teaser durante o MAMA 2014, anunciando o comeback do EXO, muitos fãs logo cogitaram a ideia do grupo fazer seu retorno já em janeiro. Passamos por aquele mês e nada da SM ou quiçá dos próprios meninos fazerem um anúncio sobre. MAAAS, quando todos estávamos com as esperanças lá em baixo, Lay acalmou nós e as exóticas (EXO-L não desce, sinto muito), prometendo o tão aguardado álbum para esse mês.

Compramos a notícia logo de cara, mas com o retorno promissor de Red Velvet, cogitamos a possibilidade do comeback ser novamente adiado (Big Bang feelings). Entretanto, dias após o lançamento de "Ice Cream Cake", do grupo da Yeri, foi divulgado o primeiro de dez teasers para a volta do EXO. Intitulados como "Patchcode", cada prévia era dedicada a um único membro e seu poder, nos remetendo à "MAMA". Estávamos ansiosíssimos.



Teaser vai, teaser vem, e a pergunta que qualquer simpatizante de k-pop estava fazendo a si próprio ainda não havia sido respondida: e as sub-divisões? Com a saída de Kris e Luhan no ano passado, muitos estavam se perguntando sobre o futuro do grupo, como seriam feitas as promoções em chinês e coreano, e, caso as sub-divisões sobrevivessem, se algum membro do K seria ~remanejado~ para o M. Nossa resposta estava perto de ser respondida.

"Call Me Baby", faixa-título de "EXODUS", nome dado ao segundo álbum completo, acabou vazando na madrugada desta quinta (27), fazendo a SM liberar a música para venda no dia seguinte - isso se o plano da gravadora realmente não fosse esse - e foi aí que as sub-divisões morreram (parece que os funcionários da SM leram nosso post, hahaha!). Graças a deus longe da demo "Call Me Daddy", a faixa em questão era boa, mas comum demais e para qualquer um que perguntássemos, a resposta era a mesma: "não parece EXO, não tem identidade". O blogueiro que vos escreve negou a todo momento essa possibilidade, mas depois de fazer a canção ser a mais ouvida em seu Last.fm, a opinião começou a mudar. De EXO, só temos o "E-X-O", segundos antes da parte mais legal da música.




Seguindo a ~nova~ estratégia da SM de pré-lançar uma segunda canção junto da música trabalho, no final de semana foi divulgada a baladinha "First Love". Entretanto, a música nunca verá a luz do dia novamente, visto que foi lançada ~por que sim~, nem no álbum está. A faixa foi divulgada através do canal no YouTube da gravadora e excluída dez horas depois. Sim, até nós ficamos perdidos quanto a isso.



Fazendo a YG, ou simplesmente mudando as estratégias (novamente), a SM revolveu adiar mais um pouco o lançamento do Tao tão aguardado clipe de "Call Me Baby" e jogar o álbum completinho para venda no lugar. Na verdade, ambos sairiam juntos no mesmo dia. "EXODUS" é tudo que o mini-álbum "Overdose" gostaria de ser um dia: excelente.

Diferente de diversos trabalhos em que de dez faixas, cinco estão ali apenas para encher o CD, tudo é ótimo aqui. Até o momento em que este post foi publicado, não encontramos nada que nos fizesse não escutar "EXODUS" do começo ao fim sem pular alguma faixa. "El Dorado", uma das canções presentes no disco e divulgada previamente na EXO Planet #2, continua sendo uma de nossas favoritas, mas vamos dar destaque para "Playboy" (temos o dedo do Jonghyun, do SHINee, aqui <3), "Hurt" (fazendo jus à baladinha eletrônica "Black Pearl"), "Transformer" e "Exodus" também.



Depois de nossas expectativas estarem altíssimas por diversos motivos, o clipe de "Call Me Baby" foi divulgado. Seremos sinceros, talvez o fato de nossas expectativas estarem lá em cima tenham feito com que nossa opinião seja essa. Muitos reclamaram que os teasers mostraram X e o clipe mostrou Y. Sim, isso aconteceu, mas já estamos acostumados com isso. A questão não chega ser "o produto final é diferente", e sim a qualidade. TUDO parece desconexo.

Vamos começar pelo conceito badboy/machão: não funciona para membros tão novos (há exceções!). Ficamos com medo quando a demo "Call Me Daddy" caiu na rede, agradecemos quando todo aquele teor sexual sumiu ao ser lançada a faixa verdadeira, para, no fim, sermos jogados para esse conceito super errado novamente. O segundo e terceiro pontos que devem ser relevados são a montagem toda trabalhada em "Overdose" e os cenários completamente distintos, parece que temos três clipes em um só. BUT, temos uma coreografia magnífica, mesmo sendo "adulta demais" para os rapazes.



Como as exóticas, e todos fãs, vasculham qualquer lugar para descobrir algo vindo de seu grupo favorito, foi descoberta a existência de dois vídeos privados no canal da SM. É bem provável que não seja, mas estamos aguardando o lançamento de um segundo single (já que a gravadora parece ter adotado a prática) que nos faça esquecer desse (quase) desastroso comeback. Começamos muito bem, fomos para o nível excelente e depois caímos mais que as vendas de qualquer coisa que o 2NE1 tenha lançado no Japão.
Tecnologia do Blogger.