Video Review: com Maddie Ziegler e Shia Labeouf, ‘Elastic Heart’ de Sia é artisticamente confuso e perturbador

A australiana Sia fez do clipe do seu single de retorno, “Chandelier”, uma das melhores produções de 2014 e assim o reconhecemos, tanto que não economizamos elogios ao vídeo, canção e último disco da cantora, “1000 Forms of Fear” (leia nossa review, dividida em partes 1 e 2), e para a felicidade de seu público, a hitmaker que não quer ser famosa escolheu a parceria com Diplo e Greg Kurstin em “Elastic Heart” como sua próxima música de trabalho, revelando seu clipe na última quarta-feira (07). 

Repetindo a fórmula de “Chandelier”, Sia se junta mais uma vez à jovem dançarina Maddie Ziegler e o diretor Daniel Askill, mas dá um novo tom ao seu enredo com a participação do ator Shia LaBeouf, que co-estrela o vídeo ao lado da menina de 12 anos, representando uma luta interna de Sia consigo mesma, numa tentativa de se libertar dos seus medos e erros do passado. 

Com os mesmos movimentos hipnotizantes de “Chandelier”, em “Elastic Heart” Maddie e Shia estão numa verdadeira relação de amor e ódio. Pra que as coisas deem certo, um precisa confiar inteiramente no outro, mas nunca alcançam a magnitude neste plano, por mais que um dos lados ceda ao outro. Eles começam toda a coreografia de maneira desgovernada, agressiva, realmente lutando por um espaço, até que entendem que um é mais forte que o outro. Um lado cede e, na primeira oportunidade, o outro tenta criar um elo, quebrado por uma traição inocentemente sapeca, então retornam para o impasse anterior, até que um se mostra mais ágil para se livrar do que te prende e, retomando o elo, tenta libertar o seu parceiro também, mas simplesmente não consegue. 

Enquanto “Chandelier” tinha como cenário um apartamento repleto de elementos que serviam como parte de Maddie Ziegler e sua dança, “Elastic Heart” coloca a dupla para digladiar dentro de uma gaiola gigante, que representa então o que os prende aos problemas. Tudo o que está fora da gaiola é infinito, mas tudo o que eles têm por dentro são eles mesmo. Maddie sabe como sair e, nesta ação, carrega toda a leveza que nos prendeu no vídeo anterior, enquanto as reações de Shia, sempre tão intensas e pesadas, expressam o desespero da parte que Sia simplesmente não sabe como livrar de sua prisão anterior



Pelas redes-sociais, o vídeo recebeu vários comentários acusadores, de pessoas que se sentiram desconfortáveis em verem o ator ao lado da menina com roupas que, numa olhadela, fazem parecer que os dois estão nus, e alguns chegaram, inclusive, a apontar uma possível pedofilia sendo retratada, mas como a própria Sia explicou em seu Twitter, não há um romance sendo narrado e, pela coreografia, também não é isso que deve ser entendido, seja como for, “Elastic Heart”, assim como toda a carreira da cantora australiana, é pura arte e essa, por sua vez, gera das mais diversas reações, indo do despertar de emoções à perturbação — “a arte perturba os satisfeitos e satisfaz os perturbados”, disse o escritor polonês Witold Gombrowicz. 

Esse é um clipe conceitual, o que não nos permite descrever o que todo o seu roteiro significa de forma literal, em tempo que mexe com nosso imaginário e confunde, nos coloca no sufoco da mesma gaiola que estão suas estrelas do início ao fim, nos permite suspirar com a decepção de precisar permanecer lá dentro e nos perturba pelas mais diversas razões. Estivemos perto de chorar algumas duas vezes durante os poucos minutos de vídeo.

Em tempo, aproveitamos também para parabenizar a atuação de Maddie que, no vídeo anterior, não teve muito com o que interagir, focando apenas em sua coreografia. Shia também deu um show a parte, principalmente na cena em que demonstra a decepção em não conseguir deixar a gaiola, assim como a garota. Os dois, inclusive, funcionaram super bem juntos, não é mesmo? Vale ressaltar que essa não é a primeira experiência dele em um videoclipe, sucedendo o vídeo de "Fjögur Píanó", do Sigur Ros.

Ainda pelo Twitter, Furler confirmou “Big Girls Cry” como terceiro single do CD “1000 Forms Of Fear” (!) e também adiantou que lançará mais um clipe com a participação da dançarina de apenas doze anos, que segue dando rosto ao seu novo trabalho. Entretanto, no dia 17 de janeiro ela será uma das atrações do programa Saturday Night Live e, na segunda performance televisionada de “Elastic Heart”, deve finalmente mostrar o seu rosto outra vez (!!), fazendo sala para o Grammy Awards 2015, em que concorre por seu single anterior.
Tecnologia do Blogger.