Comic Con Experience: a gente foi e te conta (quase) tudo o que rolou por lá!

O sonho de ir à San Diego Comic Con em um amante de cultura pop tem dimensões tão gigantescas quanto o sonho de uma criança qualquer de conhecer a Disneyland. Todo ano boa parte de nós contenta-se apenas com fotos de cosplayers, artistas hollywoodianos, e anúncios tardios de tudo que rolou por lá. A Comic Con Experience, assim como o nome sugere, veio para trazer um pouco de como tudo funciona na maior convenção que reúne desde quadrinistas à diretores e produtores de cinema com seus anúncios de explodir a cabeça. O It Pop teve a oportunidade de comparecer ao evento e irá contar um pouco tudo desta incrível experiência.

Poderíamos começar contando desde quando saímos de casa e pegamos o metro, mas vamos pular isso, e todo o processo de credenciamento, e entrar logo na São Paulo Expo. No primeiro dia, assim que tivemos acesso ao local, os olhos brilharam e a vontade de soltar um palavrão bem alto para todos escutarem para demonstrar toda nossa satisfação de estar lá era grande, mas conseguimos nos conter.

Quase-surto superado, hora de caminhar pela convenção. Passando pelas estandes, confirmamos que a Warner e Disney apresentavam os maiores e mais belos. Desde "O Hobbit" (este com o maior espaço) à "F.R.I.E.N.D.S." e "Game Of Thrones", ambos com seus famosos assentos - sim, tiramos fotos sentados em cada um deles -, havia de tudo na estande da Warner. A Disney trouxe "Os Vingadores" com peças vindas direto de San Diego como o esculto do Capitão América rachado e o Ultron em uma de suas primeiras formas, sem contar o antebraço da Hulkbuster. "Divertida Mente" e "Operação Big Hero" não ficaram de fora, e "Star Wars" muito menos. 

Haviam estandes da Sony e Fox por lá também, mas elas estavam tímidas. Fox está perdoada devido a seu painel. Sony não.

Depois de conferir as estandes dos grandes estúdios, chegou a hora de trocar um dos rins ou 1/4 do fígado por algum colecionável, seja ou não exclusivo para a CCXP. Os amantes - com o bolso preparado, o que não era nosso caso - poderiam desfrutar de milhões de peças, de todos os tamanhos - algumas em escalas reais - e gostos. Havia uma estende apenas com colecionáveis exclusivos e a (enorme) fila para pegar qualquer item não parecia ser um grande problema para os consumidores.

As horas se passaram, e quando vimos já estávamos dentro do Auditório Thunder, prontos para prestigiar suas atrações. Antes de prosseguir, gostaríamos de avisar que o clima intimista entre o palco e o público ficou um amor. Agora podemos continuar. O painel de abertura trazia os organizadores do evento contanto um pouco de como surgiu a ideia de trazer uma Comic Con a la San Diego para o Brasil. Ao seu fim, começou um especial de 30 Anos de "Chaves", com homenagem ao saudoso Roberto Bolanõs, uma compilação de cenas realmente inéditas da série e Edgar Vivar todo emocionado com a comoção de seu fãs brasileiros.

Sean Austin, ator de "Os Goonies" e "O Senhor dos Anéis", encantou até quem não conhecia seu trabalho. Brincalhão, fazendo até piadinhas sobre a falta de wi-fi no evento, Austin contou um pouco sobre seus trabalhos mais importantes no mundo do cinema e fez todos ficarem de pé para fazer o juramento dos Goonies - repetindo tal feito no sábado, porém em português. Galera, tem como não gostar do cara?

Assim que o painel da Paramount começou, tivemos certeza de que a CCXP veio para ficar. O público foi à loucura com qualquer conteúdo exclusivo. Surtou, bateu palmas, ficou de pé diante o trailer de "O Exterminador do Futuro: Gênesis", e não era para menos. Tal euforia não perdeu força quando o trailer foi exibido pela segunda vez, e quando foi mostrada uma prévia para 2015 não foi nada diferente.

Cosplayers não faltaram no evento. Tivemos desde aqueles que todos caçoaram por julgarem feio ou mal feito, e mesmo assim essas pessoas usavam suas vestimentas com orgulho, à ~fantasias~ seremos linchados de cair o queixo. Perdemos a conta de quantas Daenerys Targaryen haviam por lá (Momoa Effect). Aaaah, só um fato para quem acha que cosplay é perca de tempo, e não tem utilidade alguma: durante uma rápida (e fraca) chuva vimos um Capitão América se protegendo com seu escudo.

No segundo dia resolvemos fazer a linha blogueiro-também-é-gente. Fica aí uma lista de quatro coisinhas que fizemos:
  • Fomos e enfrentamos fila pegar brindes;
  • Tietamos os redatores de um outro site (váaarias vezes);
  • Compramos uma camiseta oficial e fomos logo no banheiro trocar a que usávamos por esta;
  • Pegamos uma fila (maior) para mais brindes.
Infelizmente nossa experiência começou a chegar ao seu fim com o painel da Fox. Levantamos da cadeira e batemos palma assim que tivemos um vislumbre do novo "Poltergeist". Sentamos logo porque percebemos que fomos os únicos a ficar de pé naquele momento rs. Assim que o painel chegou ao fim, damos uma volta pela convenção para ver, pela última vez, um de nossos sonhos realizados.

Nossa participação na Comic Con Experience infelizmente acabou cedo, logo ao fim do segundo dia. Porém tivemos a oportunidade de ver Jason Momoa de perto - quando o moço apareceu em meio ao público gritaram: "Jason, me faça sua Khaleesi" (mentira, mas seria engraçado caso acontecesse). Sentimos a euforia, gritamos e vibramos com qualquer conteúdo mostrado exclusivamente para a CCXP. Podemos gritar para todos: "Fomos na Comic Con Experience e foi épico"!
Tecnologia do Blogger.