10 músicas para ouvir nos últimos 10 dias do ano (parte 02/10): ‘Reminds Me Of You’, Sam Smith

Há um significado especial para a última música que você escutar no ano, porque ela encerra, de fato, todo o período que você viveu antes dessa audição e, meu Deus, pra quem é tão ligado quanto nós em música, a escolha certa faz uma diferença e tanto. Pensando nisso, decidimos refazer o especial “10 músicas para ouvir nos últimos 10 dias do ano”, seguindo os moldes do mesmo formato apresentado no ano passado e aqui estamos nós com algumas indicações.

De acordo com nossos cálculos, os dez últimos dias de 2014 ainda nos rende 240 horas que, obviamente, são o suficiente para ouvir mais que apenas 10 músicas, mas estamos levando em consideração o fato de você talvez não conhecer alguma de nossas indicações e, quem sabe, goste tanto ao ponto de querer ouvi-la de novo e de novo, daí é bom que sobre algum tempo, não é mesmo? Sem delongas, abaixo está a nossa segunda sugestão.

Sam Smith, “Reminds Me Of You”

Há canções que nos causam grandes reações logo em sua primeira audição, assim como também há aquelas que crescem aos poucos cada vez que ouvimos, até alcançar um nível de grandiosidade inexplicável, e é neste segundo caso que enquadramos “Reminds Me Of You”, da revelação britânica do ano, Sam Smith.

Em seu disco de estreia, “In The Lonely Hour”, o cantor extraiu singles como “Stay With Me”, “Leave Your Lover” e “I’m Not The Only One” e esses também não devem ser desmerecidos, são todos grandes canções, mas foi ao lado do produtor da Lorde, Joel Little, que Sam Smith atingiu o ápice de suas composições, nesta faixa já citada.

Todo o primeiro CD do britânico fala sobre um cara que ele amava muito, mas não foi correspondido, e em “Reminds Me Of You”, ele confessa que tentou se distrair com outras pessoas na noite, mas não teve sucesso, porque tudo lembrava a pessoa amada. Sendo uma baladinha e com temática tão batida, era de se esperar que a música pudesse soar um tanto filler dentro do disco, mas é aí que entra Joel Little e sua característica produção, incluindo uma tímida percussão repleta de sintetizadores, que não transformam a música em nada levado para o dance e sim um eletrônico introspectivo que beira a música alternativa.

Tecnologia do Blogger.