10 músicas para ouvir nos últimos 10 dias do ano (Parte 01/10): ‘Get On Your Knees (feat. Ariana Grande)’, Nicki Minaj

Há um significado especial para a última música que você escutar no ano, porque ela encerra, de fato, todo o período que você viveu antes dessa audição e, meu Deus, pra quem é tão ligado quanto nós em música, a escolha certa faz uma diferença e tanto. Pensando nisso, decidimos refazer o especial “10 músicas para ouvir nos últimos 10 dias do ano”, seguindo os moldes do mesmo formato apresentado no ano passado e aqui estamos nós, com a primeira indicação.

De acordo com nossos cálculos, os dez últimos dias de 2014 ainda nos rende 240 horas que, obviamente, são o suficiente para ouvir mais que apenas 10 músicas, mas estamos levando em consideração o fato de você talvez não conhecer alguma de nossas indicações e, quem sabe, goste tanto ao ponto de querer ouvi-la de novo e de novo, daí é bom que sobre algum tempo, não é mesmo? Mas sem delongas, abaixo está a nossa primeira sugestão.

Nicki Minaj, “Get On Your Knees (feat. Ariana Grande)”

2014 foi um grande ano para Nicki Minaj e Ariana Grande. Ambas as artistas não pouparam nas colaborações para atrair a atenção do grande público e chegaram, inclusive, a trabalharem juntas em “Bang Bang”, com a participação da Jessie J, mas foi em “Get On Your Knees”, do novo CD da Nicki Minaj, “The Pinkprint”, que fizeram valer a importância das parcerias no mercado atual.

Sem muitas novidades para as rádios atuais, “Get On Your Knees” cumpre a fórmula de rimas + refrão chiclete e conta com a co-composição da Katy Perry, o que faz da canção mais uma bem próxima do que ela fez em “Dark Horse” e “Black Widow” (parceria da Iggy Azalea com a Rita Ora, também composta pela californiana), com a diferença de que ela é infinitamente melhor que as duas citadas.

Em seus versos, Ariana Grande reforça sua proposta amadurecida, presente em boa parte do CD “My Everything”, em tempo que utiliza do sentido dúbio de alguns versos para insinuar conotações sexuais, sem que chegue a soar vulgar ou desesperada para realmente ter a nossa atenção. Pelo contrário, o que ela quer é ver você implorando por ela. Nicki Minaj, por sua vez, não deixa a desejar nas rimas, conseguindo equilibrar como ninguém suas vertentes pop e urbana, fazendo com que a música soe como algo propriamente feito por ela. 

Nossa única impressão duvidosa fica quanto à possibilidade da música ter sido planejada para ser mesmo com a Katy Perry, que além de co-compôr a canção, é citada em um dos seus versos. Seja como for, mesmo sem ela continuou sendo uma grande coisa para ouvir e é claro que em algum momento de 2015 farão dela um single, certo?

Tecnologia do Blogger.